Geórgea Malato Franco, de 55 anos, está desaparecida desde segunda-feira (14)
Foto: Reprodução
Geórgea Malato Franco, de 55 anos, está desaparecida desde segunda-feira (14)

A oficial de Justiça aposentada Geórgea Malato Franco, de 55 anos, servidora do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), está desaparecida desde a última segunda-feira, após sair do prédio em que mora na Praça Varnhagen, na Tijuca, Zona Norte do Rio, por volta das 11h, para ir a uma farmácia da região. Segundo parentes, ela estava vestindo uma blusa cinza com desenho de losango quando deixou o apartamento. Géorgea levava uma bolsa pequena com documentos e celular. Familiares e amigos pedem ajuda para saber o que aconteceu com a servidora.

Segundo parentes, Geórgea iria comprar um remédio e não voltou mais. Familiares lembram que a mulher nunca saia sem avisar a filha, que completou 17 anos nessa terça-feira. Ontem, amigos e familiares distribuíram cartazes por bairros da Zona Norte e descobriram, por populares, que Geórgea foi vista na segunda, dia do desaparecimento, no Centro do Rio.

A estudante do ensino médio Geovana Malato Franco fez um apelo nas redes sociais em busca da mãe.

– Ela não falou nada com a gente (sobre a demora). Ela sempre mandava mensagens quando o celular ia descarregar. Mas não mandou nada. Pedimos que quem tenha visto ela que entre em contato com a Polícia Civil. Por favor, passem para eles qualquer informação (que possa levar a informação sobre o paradeiro). A gente precisa achar ela – pediu Geovana.

O vereador Reimont (PT) pediu, pelo Twitter, ajuda nas buscas. "A Geórgea é uma companheira muito querida e muito próxima do nosso mandato. Peço a ajuda de vocês compartilhando esse post para que mais pessoas possam vê-lo e nos ajudar a encontrá-la", escreveu.

Você viu?

O caso foi inicialmente registrado na 19ª DP (Tijuca) e encaminhado para a Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA). Para reconstruir os últimos passos de Geórga, iInvestigadores da especializada deverão analisar imagens de câmeras de segurança. O objetivo é de saber se a oficial de justiça aposentada esteve ou não em alguma farmácia da Tijuca, antes de desaparecer.

Geórgia Melato Franco saiu de casa, na segunda feira, dia 14, dizendo que iria a uma drogaria do bairro. As imagens poderã revelar onde a servidora teria sido vista exatamente pela última vez.

Segundo a família, Geórgia não fazia uso de medicamentos controlados, e sempre ao sair de casa, costumava dizer onde iria . Parentes da oficial de justiça disseram que estão fazendo uma corrente de orações pela oficial de justiça.

–-Minha irmã apenas tem oscilação de pressão arterial e, há pouco tempo, iniciou uma diabetes. Ela não faz uso de medicamentos controlados. Não sabemos o que aconteceu,mas temos esperança de encontrá-la a qualquer momento. Ela nunca saiu de casa sem dizer o que iria fazer e onde estava. Temos feito orações por ela –- disse Suelyemma Malato Franco, de 56 anos, irmã da oficial de justiça aposentada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários