Momento em que Tatiane foi agredida dentro do elevador do prédio
Reprodução
Momento em que Tatiane foi agredida dentro do elevador do prédio

No domingo (09), um Guarapuava, no Paraná , Luis Felipe Manvailer se desculpou durante seu julgamento por agredir sua esposa, Tatiane Spitzner . Ela foi encontrada morta em julho de 2018 . As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

O biólogo é suspeito de ter estrangulado e jogado Tatiane , que na época tinha 29 anos, da sacada do apartamento onde moravam, que era localizado no quarto andar do prédio. Ele, no entanto, nega ser o autor do crime e alega que sua esposa teria cometido suicídio após suas agressões. O interrogatório do suspeito teve cerca de 11 horas e teve seu fim somente na madrugada desta segunda-feira (10).

“Primeiramente, antes de começar a responder, eu gostaria de pedir perdão à família da Tatiane por todas as agressões que eu cometi. Eu não matei a Tatiane”, declarou Manvailer.

Ele falou que a discussão entre eles teria começado momentos antes de sua morte. De acordo com ele, seria seu aniversário e por isso, Tatiane teria ficado com ciúmes . Conforme conta, quando chegaram no apartamento, após ele ter recusado o pedido dela de ver seu celular, ela teria caminhado até a sacada do apartamento e posicionou uma de suas pernas para fora do prédio.

“Eu saí atrás dela pra pegar ela de lá, puxar para dentro, e indo em direção, indo em direção. Eu olho para baixo para não bater nos móveis, olho para frente, só vejo as mãos dela assim, no parapeito ali, no corrimão”, compartilhou.

“Naquele momento, já estava tudo transtornado, o tempo parava, estava indo em direção a ela. Quando estava chegando perto da sacada, eu vi que a mão dela não estava ali, eu ouvi ela caindo, ouvi o grito dela”, contou o réu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários