Tatiane foi morta após cair do quarto andar de um prédio
Reprodução
Tatiane foi morta após cair do quarto andar de um prédio

Nesta terça-feira (04), em Guarapuava, no Paraná , começa o júri popular do acusad o Luis Felipe Manvailer , investigado sub a suspeita de ter assassinado sua esposa, a advogada Tatiane Spitzner , pelos crimes de feminicídio e fraude processual. As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

A equipe do juri será formada por sete pessoas e todos são homens. Cerca de quatro mulheres haviam sido sorteadas para participarem do julgamento, porém, a defesa de Manvailer solicitou a dispensa das juradas que foi acatada.

Novo data passa ser a segunda tentativa de dar início ao júri popular do acusado. Nas demais oportunidades ele teve que ser reagendado e possibilidade pode acontecer novamente, já que uma das testemunhas da defesa de Manvailer, está se recuperando da Covid-19.

De acordo com o advogado de defesa, Claudio Dalledone, a testemunha que se recupere de sequelas do novo coronavírus é “imprescindível" para o andamento do julgamento. “Iremos verificar se essa testemunha pode ser ouvida por videoconferência. Então, há uma série de decisões a serem tomadas a partir do que pretende o juiz”, declarou à imprensa.

Você viu?

Manvailer se encaminhou ao fórum deixando a Penitenciária de Guarapuava por volta das 8h45. Seus advogados fizeram uso e uma capa preta para esconder o acusado dos manifestantes que pediam justiça na frente do local do julgamento.

Relembre o caso 

Tatiane Spitzer, tinha 29 anos e foi encontrada morta na madrugada no dia 22 de julho de 2018. Ela caiu do quarto andar de um prédio em Guarapuava. A Polícia Civil investigou o caso e levantou a suspeita de feminicídio .

A investigação teve acesso às imagens das câmeras de segurança do prédio, que mostra Luis Felipe Manvailer agredindo sua esposa. As imagens mostram os momentos antes da queda da vítima. Eles chegaram ao prédio de carro e já no automóvel, é possível observar o acusado diferindo golpes contra a advogada.

Segundo as autoridades, ele tira Tatiane do veículo a agredindo e entra no prédio. Ela é visto correndo pelas imagens de segurança e tenta entrar no elevador, mas o acusado a alcança. Essas foram os últimos registros de Tatiane com vida. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários