Salles diz que ajuda estrangeira antecipará fim do desmatamento ilegal
Reprodução
Salles diz que ajuda estrangeira antecipará fim do desmatamento ilegal

O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, concedeu uma coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (22), após a participação do presidente da República  Jair Bolsonaro (sem partido) na Cúpula do Clima, e reiterou que a ajuda financeira de "paises, empresas e entidades" serão fundamentais para que as metas estabelecidas sejam antecipadas. Assista a coletiva na íntegra:


Segundo o ministro, as medidas traçadas - como o fim do desmatamento ilegal e a redução de 50% da emissão de carbono até 2030 - se iniciarão no dia primeiro de maio. A partir desta data, recursos de agências ambientais, as Forças Armadas e a Polícia Federal estarão a disposição da pasta.

A busca pelo capital estrangeiro

Em um recado à comunidade internacional, Salles afirmou que o país busca "recursos tangíveis, volumosos e imediatos" de "países, empresas e entidades, pois o "pagamento pelos serviços ambientais é fundamental para colaborar no desmatamento ambiental".

Questionado sobre a suspensão dos recursos destinados ao Fundo Amazônia, o ministro afirmou que há a possibilidade da Noruega voltar a repassar o capital estrangeiro caso o Brasil apresente uma tendência de queda no número de desmatamento até o início de agosto.


Por fim, o ministro do Meio Ambiente informou que o Brasil busca uma contribuição dos Estados Unidos de U$1 bilhão para uma operação de controle ambiental e diminuição do desmatamento nos próximos 12 meses. Salles também pontuou que o país possui créditos internacionais de U$132 bilhões certificados pela ONU por deixar de emitir mais de 7 bilhões de toneladas de carbono entre 2006 e 2017 .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários