Babá que relatou agressões ao menino Henry diz que quer ser esquecida
Reprodução
Babá que relatou agressões ao menino Henry diz que quer ser esquecida

Priscila Guilherme Sena, advogada do babá do menino Henry, Thayná de Oliveira Ferreira , revelou ao portal Uol que a cuidadora está triste, abalada mentalmente e que deseja ser esquecida durante as investigações.

"Eu só quero estar reclusa cada vez mais e ser esquecida. Estou priorizando a minha saúde mental e minha paz interior. Estou muito triste com tudo isso. Eu só rezo todos os dias para que tudo seja resolvido o mais rápido possível", relatou a babá Thayná.

Sena informou os bastidores do depoimento dado pela sua cliente no dia 12 de abril. Segundo a advogada, "Thayná se emocionou bastante nos momentos em que lembrava do menino. Ficava dizendo que ele era muito carinhoso."

Dado momentos das investigações, a babá esteve apreensiva em ser detida. "Ela [Thayná] me perguntou: 'Doutora, eu vou ser presa ?'. Eu só falei que ela precisava contar a verdade. Aí, ela me contou exatamente o que está no depoimento, relatando os três casos de agressões, quando o menino aparecia machucado [após estar com Jairinho]."


A advogada da babá falou sobre a mudança no depoimento durante as investigações e atribuiu as diferentes versões a ' pressão ' sofrida pelo ex-advogado do Jairinho , André França Barreto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários