Microbiologista Natália Pasternak
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Microbiologista Natália Pasternak

A microbiologista Natália Pasternak disse neste domingo (4) que "nem deveria discutir se deveria abrir" as igrejas para realização de cultos e missas presenciais em meio à pandemia da Covid-19 . A especialista fez o comentário em entrevista à CNN Brasil ao comentar a decisão do ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que liberou a prática de atividades religiosas .

Segundo a pesquisadora, templos com aglomerações são locais propícios para a proliferação do novo coronavírus (Sars-CoV-2) e orientar a população de fiéis deveria ser uma responsabilidade também de líderes religiosos.

"A questão dos templos religiosos no geral é algo que nem deveria discutir se deveria abrir. Deveria estar sendo passado uma mensagem clara para a população de que, infelizmente, nesse momento, não é possível abrir porque são locais que chamam aglomerações e contribuem para o contágio", disse Pasternak.

"Os próprios líderes deveriam usar suas posições para passar a informação correta. É pena que alguns não o façam — muitos fazem — e que haja um jogo político se aproveitando dessa situação", acrescentou a especialista.

Ela ainda lamentou que o jogo político influencie nas decisões em relação à pandemia da Covid-19. Neste feriado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou parte das suas publicações para questionar o isolamento social e comemorar a liberação das igrejas.

"A desinformação tem sido a marcar do Brasil no combate à pandemia. Isso é muito triste porque é uma pandemia cuja solução depende do comportamento humano. Depende da colaboração de pessoas e da capacidade dos líderes de se comunicarem bem com a população e chamarem a população para, juntos, estabelecermos estratégias", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários