Festa clandestina em vagão da SuperVia, sexta-feira (19)
Reprodução
Festa clandestina em vagão da SuperVia, sexta-feira (19)

Uma festa clandestina aconteceu, na noite desta sexta-feira (19), em um vagão de trem da SuperVia causando aglomeração de pessoas que não usavam máscara. Segundo informações do banner de divulgação da festa, o encontro iria acontecer, por volta das 19h, na plataforma 8 da Central do Brasil, embarcando no vagão às 20h15.

Em imagens registradas pelos participantes do evento, pessoas aparecem dançando funk e consumindo bebidas alcoólicas, sem respeitar as regras de distanciamento social e uso obrigatório de equipamento de proteção individual contra a covid-19. (Veja o vídeo abaixo)

Em nota, a SuperVia informou que repudia o comportamento registrado no vídeo, que mostra a prática de atos proibidos por lei, especialmente neste momento delicado de pandemia, incluindo, pessoas sem máscara, ouvindo música alta, fumando e consumindo bebidas alcoólicas. A concessionária disse que vai apurar o episódio e adotar as medidas jurídicas cabíveis, comunicando às autoridades competentes para investigação e punição dos responsáveis. A empresa ainda esclareceu que a fiscalização em relação ao uso de máscara cabe ao poder público.

"A SuperVia realiza campanhas de conscientização sobre o uso obrigatório e, em respeito às leis em vigor, apenas vende passagens aos clientes que estejam utilizando máscaras no momento da compra nas bilheterias. A empresa conta com a compreensão dos passageiros para que mantenham o uso durante suas viagens, visando a proteção de todos", informou.

De acordo com a concessionária, os agentes da SuperVia não têm poder de polícia e, em casos como este, são acionados os órgãos competentes para as providências necessárias.

Questionada, a Secretaria de Ordem Pública (Seop) da Prefeitura do Rio informou que a responsabilidade pelo controle do acesso aos vagões e às estações é da SuperVia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários