Da esquerda para a direita: Lucas, Alexandre e Fernando
Foto: Reprodução
Da esquerda para a direita: Lucas, Alexandre e Fernando

O desaparecimento dos meninos Fernando Henrique, de 11 anos, Alexandre Silva, de 10 anos, e Lucas Matheus, de 8 anos, completa dois meses neste sábado (27). Apesar da repercussão nacional, familiares denunciam que ainda não há qualquer informação ou pista que leve ao paradeiro das crianças.

Os meninos sumiram no dia 27 de dezembro, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense e as famílias seguem com esperança de encontrar os três vivos.

"Sou movida pela esperança de que meus netos, Alexandre e Lucas, e o Fernando, estão vivos. Se tivessem sido mortos e jogados num rio, como alguns chegaram a dizer, os corpos já teriam aparecido. Tenho certeza que eles estão vivos", afirmou a cozinheira Sílvia Regina da Silva, avó de dois dos três desaparecidos, em entrevista ao G1.

Informações com supostas pistas dos meninos praticamente pararam nas últimas semanas. A última pista seria de que a mãe dos dois meninos recebeu um telefonema do Ceará, que ela achou muito estranho.

"Minha filha recebeu uma ligação de uma pessoa que dizia que tinha visto a reportagem dos meninos numa revista e queria saber se a foto das crianças estava nos aeroportos. Achamos estranho e passamos para a polícia. O delegado disse que já chegou a investigar sete denúncias de que os meninos teriam sido levados de avião, mas eram todas falsas", contou Sílvia.


Você viu?

O caso

No dia 27 de dezembro, Lucas, Alexandre e Fernando saíram de casa por volta de 10h30 para brincar em um campo de futebol próximo do condomínio onde moram no bairro Castelar, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Eles não retornaram para casa às 14h, como era de costume. A família iniciou buscas por diversos bairros, hospitais, IMLs e delegacias, sem sucesso.

Um dia depois, as mães dos meninos foram à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) para pedir ajuda e a investigação ficou com o Setor de Descoberta de Paradeiros da especializada. Os primeiros depoimentos do caso foram colhidos.

No dia 3 de janeiro, uma semana após o desaparecimento, parentes das crianças fizeram uma manifestação cobrando respostas sobre o caso.

O grupo saiu do Hospital Municipal de Belford Roxo, seguiu para a Feira de Areia Branca, no bairro de mesmo nome, e terminou a caminhada na DHBF. Responsáveis pelas crianças prestaram depoimentos novamente.

Quem tiver informações sobre Lucas, Fernando Henrique e Alexandre pode entrar em contato com a polícia, através do telefone 190, e também pelo WhatsApp da FIA, no número 98596-5296.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários