Da esquerda para a direita%3A Lucas%2C Alexandre e Fernando
Reprodução
Da esquerda para a direita: Lucas, Alexandre e Fernando

A mãe de Alexandre da Silva, de 10 anos, diz que está com o "coração apertado" desde o desaparecimento do filho, no fim da manhã do último domingo (27).

Alexandre, o primo Lucas Matheus da Silva, 8, e Fernando Henrique Ribeiro Soares, 11, não dão notícias para as famílias há dois dias. Os três são moradores do bairro Jardim Dimas Filho, em Belford Roxo , na Baixada Fluminense .

"Estou com o coração apertado, porque eles não aparecem e não sei como eles estão e onde estão", lamenta a babá Rana Jéssica, 30.

Rana conta que o filho Alexandre , o primo Lucas e o amigo Fernando Henrique estavam brincando em um campo de futebol, estiveram na casa dela para tomar café e depois não foram mais vistos.

"Eu estava dormindo, mas minha mãe viu que eles foram lá em casa tomar café e saíram de lá com o pão ainda na boca. Os colegas falaram que eles estavam indo para a Feira de Areia Branca", narra.

A feira fica a cerca de 2 km da residência dos meninos . A babá diz que eles não costumam ir ao local sozinhos. Nas vezes em que estiveram por lá, foram com o irmão dela, que é vendedor.

"Eles ainda chamaram outros amigos , que não quiserem ir e foram sozinhos. Mas não sei o que eles foram fazer lá", afirma.

As famílias do três meninos registraram o desaparecimento deles na 54ª DP (Belford Roxo). Até então, a Fundação para a Infância e Adolescente (FIA) divulgou um cartaz com as fotos deles para ajudar a locacalizá-los. Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiros deles pode entrar em contato com os seguintes telefones da FIA: (21) 2286-8337 ou (21) 98596-5296 .

"Eles podem ter se perdido ou entrado no carro de alguém, porque eles sempre vão para casa caçar almoço e nesse dia não foram", conta Rana.

Apesar de ter sido registrado na 54ª DP, o caso dos meninos foi encaminhado para o setor de desaparecidos da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Os pais deles foram ouvidos por lá ontem.

"Diligências seguem em busca de informações que ajudem a localizar as crianças", a Polícia Civil disse, em nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários