Mesmo com restrições, festas em SP tem aglomerações de 1500 pessoas
Reprodução
Mesmo com restrições, festas em SP tem aglomerações de 1500 pessoas

Mesmo com todo estado na fase vermelha do Plano SP, mais restritiva do plano de contenção à Covid-19, festas clandestinas foram registradas durante a madrugada deste sábado (26) na capital paulista. Em algumas delas, foi possível verificar mais de 1500 pessoas aglomeradas e sem máscara.

Um desses locais super lotados foi a casa de festas Tropical Butantan, na zona oeste. O evento foi encerrado à meia-noite por guardas metropolitanos, policiais militares e agentes de saúde, que foram ao local depois de perceber a grande quantidade de veículos na frente do local.

Para disfarçar, o local usou lonas na frente do prédio. Além disso, fecharam todas as portas para que o som alto não saísse para a rua e chamasse a atenção. 

"Fecharam, inclusive, as portas de emergência, justamente para tentar evitar o ruído, para evitar que fossem vistos ali e que as luzes e sons se propagassem para fora e que fosse notada a presença deles no evento. O que, diga-se de passagem, potencializa o risco de contaminação pelo coronavírus", disse o policial militar, Eduardo Barbosa do Nascimento, em entrevista ao G1.

O proprietário da casa noturna não foi localizado. A informação era de que a casa tinha sido alugada para uma outra pessoa. O promotor do evento se apresentou como responsável e foi levado para a delegacia.

Na mesma noite, a força tarefa encerrou outra festa que reunia cerca de 500 pessoas na Vila Villagio, na Zona Sul de São Paulo. Os responsáveis pelo espaço fugiram com a chegada da polícia.

Você viu?

Na praça Charles Miller, no Pacaembu, também foi registrado aglomeração por conta de uma festa. Várias pessoas se reuniram em volta de carros com música alta e desrespeitaram o distanciamento e uso obrigatório de máscaras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários