foto da idosa sorrindo
Arquivo pessoal
Milta fazia compras com os filhos e neta quando foi acusada de ter furtado um par de chinelos

No Distrito Federal , uma mulher de 75 anos foi acusada de furtar um par de chinelos em um supermercado , passou mal e está internada em estado grave em unidade de terapia intensiva (UTI). As informações são do jornal  Correio Braziliense .

O caso aconteceu no último sábado (28). Segundo a publicação, Milta de Jesus Oliveira, duas filhas e um neto estavam no mercado fazendo compras para celebrar o aniversário da idosa nesta segunda (30). Após a acusação, a mulher se sentiu mal e foi levada a uma unidade pública de saúde pelos familiares.

De acordo com a neta de Milta, Sandrine Oliveira, enquanto a família fazia as compras, surgiu o boato de que uma pessoa havia calçado um par de sandálias e saído da loja sem pagar. As características da autoria do furto informadas ao mercado eram da avó de Sandrine, que teria passado a ser monitorada pelos seguranças.

Conforme o jornal, no momento de efetuar o pagamento da compra, a atendente abordou a senhora de maneira brusca e a acusou de ter furtado os chinelos que ela usava, segundo a família. Milta negou e disse que o calçado era dela. Sua neta o comprou meses atrás. Outros clientes que estavam no local protestaram contra a abordagem e se formou uma confusão.

Depois disso, os funcionários checaram as câmeras de segurança e constataram que Milta dizia a verdade, pediram desculpas e ofereceram água à mulher. No entanto, após o desgaste emocional, a idosa passou mal e queixou-se de dor no peito, ânsia de vômito e fadiga.

A família a levou direto para uma unidade de pronto-atendimento. "Acho que é um despreparo dos funcionários, as palavras que foram usadas. Acontece que esse despreparo resulta em uma fatalidade", disse Sandrine.

Posição do supermercado

O caso aconteceu na Super Adega do Jardim Botânico. O mercado foi procurado pelo Correio Braziliense, mas informou que vai publicar uma nota sobre o caso, ainda nesta segunda (30), por meio das redes sociais. A rede ainda afirmou que acompanhou e prestou os atendimentos necessários a Milta desde o início, além de conseguir uma vaga na UTI para a idosa.

A família registrou um boletim de ocorrência na delegacia de São Sebastião, e o delegado responsável pelo caso informou que vai se manifestar sobre as investigações em breve.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários