cachorro
Getty Images
Cachorra foi morta com crueldade


O jovem, de 24 anos, preso em flagrante e com prisão preventiva decretada de acordo com a  nova lei dos maus-tratos após ser pego esfaqueando uma cadela com mais 15 golpes de facão , recebeu habeas corpus da Justiça do Rio Grande do Sul.


O delegada responsável pelo caso, que chefia na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), de Gravataí, disse que a soltura foi concedida sob a condição do homem permanecer na cidade, não se aproximar das testemunha e comparecer em juízo quando acionado até o fim da apuração.

O delegado declarou ter pedido a prisão preventiva por conta da crueldade do caso, mesmo com a ausência de antecedentes criminais na ficha do jovem. O homem responsável pelos maus-tratos alega ter matado a cachorra por suspeitar que ela tenha matado uma de suas galinhas. A cadela Alemoa era cuidada pelos vizinhos e vivia em um terreno baldio da rua, onde tinha uma casinha, recebia água e comida para ela e seus seis filhotes.

Um ativista tentou socorrer a cachorra após os maus-tratos, mas ela não resistiu. Os filhotes foram adotados por famílias do bairro.


    Veja Também

      Mostrar mais