wassef
Daniel Marenco / Agência O Globo
PF abre inquérito para apurar movimentações financeiras de ex-advogado de Flávio Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) abriu um inquérito para apurar movimentações financeiras suspeitas de  Frederick Wassef, ex-advogado da família Bolsonaro. A investigação tem como base documento de inteligência do Coaf produzido em julho deste ano, que mostrou pagamentos de R$ 9 milhões da JBS para Wassef.

O relatório reúne informações bancárias envolvendo o advogado, seu escritório e uma empresa em que ele é vinculado. Algumas das operações foram consideradas suspeitas pelo Coaf, que repassou as informações A PF.

O relatório foi feito um mês depois de  Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e investigado no caso das 'rachadinhas', ser preso em um imóvel de Wassef, em Atibaia, no interior se São Paulo. Após o episódio, o advogado anunciou ter deixado a defesa do filho do presidente e se desvinculou da família do presidente.

No último mês,  Wassef virou réu sob acusação de peculato e lavagem de dinheiro, por ser suspeito de participar de um esquema que teria desviado R$ 4,6 milhões do Sesc (Serviço Social do Comércio), do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e da Fecomércio (Federação do Comércio), no Rio de Janeiro.

    Veja Também

      Mostrar mais