Sequestro ocorre no bairro do Rio Comprido
Rede Globo / reprodução
Sequestro ocorre no bairro do Rio Comprido

Um homem em fuga do Complexo de São Carlos, na Zona Norte do Rio, se entregou após invadir um prédio e fazer reféns, na manhã desta quinta-feira (27). O local é palco de uma invasão por criminosos rivais desde quarta-feira, n um confronto que deixou uma pessoa morta por bala perdida . Pelo menos dois criminosos invadiram um apartamento na Rua Aristides Lobo, no Rio Comprido. Três pessoas foram rendidas no local. Uma delas foi liberada com um ferimento sem gravidade antes das 7h, como informou o coronel Mauro Fliess, porta-voz da Polícia Militar Outras duas, uma mulher e uma criança, foram liberadas pouco antes das 8h.

De acordo com o coronel Mauro Fliess, equipes da PM seguem no Complexo de São Carlos. Bandidos da Favela da Rocinha, na Zona Sul, que apoiariam essa guerra foram interceptados na Zona Sul do Rio. Já foram apreendidos no conjunto de favelas cinco fuzis, duas pistolas e granadas.

Negociadores do Batalhão de Operações Especiais (Bope) negociam a rendição do bandido que mantém a mulher e a criança reféns. A Rua Aristides Lobo está interditada ao trânsito. Ramon Fortunato do Couto, irmão do sequestrador, disse que a família é do Morro do Cantagalo, em Copacabana, na Zona Sul.

“Ele não mora com a gente. Ele está nessa vida”, disse ele, que pede que o irmão se entregue à polícia: “Só queremos que você se entregue”.

Você viu?

O confronto na região deixou uma mulher morta por bala perdida e três pessoas feridas - entre elas um morador, um policial militar do Batalhão de Choque e um suspeito. A vítima fatal do confronto foi a atendente Ana Cristina da Silva, de 25 anos. A mulher, que foi atingida por dois tiros, chegou a ser encaminhada para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro. Mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a cunhada de Ana Cristina, ela seguia para o trabalho com o filho de 3 anos quando ficou no meio do fogo cruzado. Para proteger a criança, a atendente teria se jogado sobre o filho.

"Para salvar a vida dele, ela o cobriu e foi baleada duas vezes", disse Vânia Brito, cunhada da vítima, ao “Bom dia Rio”, da TV Globo.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) registra o caso na manhã desta quinta-feira. Segundo a PM, o agente da corporação foi baleado de raspão e já recebeu alta médica. Ainda não há informações sobre a identidade e o estado de saúde do morador atingido por uma bala perdida. Com o suspeito ferido, os agentes encontraram uma pistola.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários