mulher
Divulgação/Flordelis
Deputada federal Flordelis

O advogado da deputada federal Flordelis, apontada pela polícia como mandante da morte do marido , afirmou nesta segunda-feira que a investigação é "contraditória" e "espetaculosa". Anderson Rollemberg esteve nesta manhã na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) para obter informações que embasaram o pedido de prisão dos filhos e de uma neta da parlamentar. Segundo ele, sua cliente está sendo vítima de uma inquisição.

"Queremos saber quais são as provas para essas prisões tenham ocorrido e quais são os fundamentos para o indiciamento da deputada, já que a primeira fase dessa investigação passou longe de ter alguma prova que ela fosse a mandante. Essa investigação é contraditória, espetaculosa e está sendo usada como inquisição", disse Rollemberg.

O advogado afirmou ainda que a parlamentar "está abatida e bastante chateada por tudo que está acontecendo". Embora seja apontada como mandante da morte do pastor Anderson do Carmo, a deputada ainda não pode ser presa, porque a Constituição lhe garante imunidade prisional, exceto em casos de flagrante de crime inafiançável. Nesta segunda-feira, no entanto, equipes da DH e do Ministério Público do Rio (MPRJ) prenderam sete acusados de envolvimento no caso, entre eles cinco filhos do casal e uma neta. Flordelis chorou na chegada da polícia à sua casa, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

"A deputada tem com ela a inocência, e tudo isso será esclarecido. O que tenho a dizer é: ela é inocente e jamais mandaria (matar o pastor Anderson). Ela não tinha ingerência no dinheiro e desprovinha de interesses financeiros", afirmou o advogado de Flordelis.

O outro lado

Já Ângelo Máximo, que defendia a família do pastor Anderson do Carmo, afirmou que a prisão dos filhos de Flordelis ratifica a tese que ele sempre defendeu, de que a política estava na linha de frente do crime. Ele afirmou que a motivação do assassinato foi financeiro.

"Foi por dinheiro. Eu tenho certeza que ela é a mandante do crime. A Flordelis tentou se livrar das investigações, tentou calar o Lucas. No momento que ela influência nas investigações, isso mostra que a deputada tentou atrapalhar o caso", destacou o advogado.

Às 11h40m, uma psicóloga da parlamentar chegou a DHNSGI para visitar os filhos de Flordelis. "Ela é inocente, mas está muito abalada com tudo isso. Vamos esperar as próximas horas", disse a profissional que não quis se identificar.

    Veja Também

      Mostrar mais