Ex-diretor sendo preso
Divulgação/Polícia Civil do Paraná
A esposa, a sogra e a cunhada de Rafael Ferreira da Silva também foram presas

O ex-diretor de uma companhia de importação e exportação de madeira foi preso pela Polícia Civil do Paraná (PCPR) neste sábado (15). Rafael Ferreira da Silva é acusado de ter desviado R$ 10 milhões da empresa. A esposa, a sogra e a cunhada dele também foram presas. Os desvios teriam acontecido entre 2019 e 2020.

Rafael se deimitiu da empresa há alguns meses, dizendo que irá morar em outro país. Eles estão sendo investigados por lavagem de dinheiro, estelionato, associação criminosa, falsificação de documento e uso de documento falso. A defesa dos suspeitos afirmou que irá colaborar com a justiça.

As investigações apontaram que Rafael era o líder de um esquema que desviou aproximadamente R$ 10 milhões da empresa. Foram apreendidos R$ 2 milhões em relógios de luxo. Também foram apreendidos notas de dólar e de libras.

Uma auditoria independente contratada para verificar as contas da empresa descobriu o desvio, o que fez com que o dono da companhia acionasse a polícia. O suspeito faria emissão de notas fiscais “frias” para desviar o dinheiro para suas contas. Ele também teria usado o dinheiro da empresa para pagar faturas do cartão de crédito.

Segundo a polícia, Rafael estava com passagem comprada para Doha, no Catar e, segundo as investigações, iria para a Inglaterra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários