queiroz
Divulgação
Queiroz estava em prisão domiciliar no Rio

O ministro do Superior Tribunal de Justiça, Felix Fischer, revogou, nesta quinta-feira (13), a prisão domiciliar de  Fabrício Queiroz e da mulher dele, Márcia de Aguiar. Com isso, ambos vão voltar para o regime fechado no sistema prisional. 

O ministro determinou que o Tribunal de Justiça do Rio analise, em caráter de urgência, a situação de Queiroz e a esposa. Enquanto isso, fica restabelecida a ordem de prisão de Queiroz e Márcia em regime fechado.

O ministro Fischer atendeu a um pedido do subprocurador-geral da República, Roberto Luís Oppermann Thomé, para que a decisão de Noronha, que permitia a prisão domiciliar, fosse derrubada. Segundo o procurador, há uma série de elementos que justificam a prisão de Queiroz.

O ex-assessor do senador  Flávio Bolsonaro é acusado de fazer parte de um esquema de desvios de salários de servidores da Alerj, chamado de 'Rachadinhas' e que envolve o filho do presidente.

Queiroz estava em prisão domiciliar desde o dia 9 de julho, quando o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, deu o benefício ao ex-assessor de Flávio e a esposa dele, Márcia.

Noronha atuou no caso porque respondeu pelo casos urgentes que chegaram ao tribunal durante o recesso do Judiciário.

    Veja Também

      Mostrar mais