homem
Reprodução
Sérgio Hacker (PSB) é acusado de improbidade administrativa por ter pago doméstica com dinheiro público

O pedido de investigação contra Sérgio Hacker (PSB), prefeito da cidade de Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco , foi arquivado por vereadores da cidade nesta quinta-feira (6). O político é ex-patrão de Mirtes Renata Santana, mãe do menino Miguel,  morto ao cair do nono andar do edifício de luxo no qual Hacker morava na cidade de Recife em junho.

Pouco após a morte do menino, o nome de Mirtes foi encontrado no portal da transparência do município pernambucano como prestadora de serviço.  A mulher afirmou que não sabia que recebia por meio da folha de pagamento da cidade e pediu demissão.

A abertura do pedido de investigação foi registrada por um morador de Tamandaré, que pedia a abertura de uma CPI em busca de outros funcionários irregulares na prefeitura. Apesar da repercussão do caso, apenas três parlamentares votaram a favor da abertura da investigação. Sete deles foram contra.

Caso Miguel

O menino Miguel Otávio morreu após cair do nono andar do edifício de luxo no qual a mãe trabalhava no Centro do Recife no dia 2 de junho. No momento do acidente, Mirtes andava com o animal de estimação da família no térreo do prédio e a patroa dela, que fazia a unha dentro do apartamento, tinha ficado responsável pelo garoto.

A ex-patroa de Mirtes e esposa de Sérgio Hacker, Sari Gaspar Corte Real, aparece nas imagens de câmeras de segurança deixando a criança usar o elevador sozinha e, aparentemente, apertando um botão. Ela virou ré por abandono de incapaz.

    Veja Também

      Mostrar mais