câmeras
Eduarda Esteves/iG
Modelo que será utilizado por seguranças do metrô é semelhante às câmeras adquiridas pela Polícia Militar

O governador João Doria anunciou, nesta sexta-feira (31), o uso de câmeras portáteis pelos profissionais que atuam na segurança do metrô de São Paulo, que serão utilizadas a partir de segunda-feira. O Estado, que investiu cerca de R$ 400 mil em 350 câmeras portáteis, afirma que a medida busca garantir transparência à atuação dos seguranças. 

No início do mês, o estado também anunciou a inserção da medida no cotidiano da Polícia Militar de São Paulo. De acordo com o secretário de transportes metropolitanos , Alexandre Baldy, "o metrô já fez a aquisição de 350 câmeras, que serão usadas exclusivamente para que melhoras significativa do serviço". Ainda segundo o secretário, até o dia 30 de outubro a expectativa é de que 1,2 mil profissionais utilizem a câmera acoplada.

As câmeras serão enviadas para as bases de segurança, onde os agentes devem ser instruídos sobre a forma correta de uso. Em agosto serão enviadas para oito bases das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata; em setembro para outras oito bases das linhas 1, 2 e 3; e em outubro para as duas últimas bases da linha 1-Azul.

O modelo das câmeras corporais é o mesmo que será utilizado pela Polícia Militar a partir de agosto. De acordo com o governo do estado, a tecnologia deve auxiliar na proteção dos profissionais de segurança, além de conter excessos no exercício da função. Outro argumento para defesa dos aparelhos é a facilidade na coleta de provas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários