UTI
Reprodução
Aumento na ocupação dos leitos de UTI motivou regras mais rígidas no Vale do Ribeira

O Vale do Ribeira , região ao Sul do estado de São Paulo onde a pandemia da Covid-19 demanda maior alerta, retrocedeu nesta sexta-feira (31) à fase vermelha do Plano São Paulo . A classificação é a mais rígida e permite abertura apenas de serviços essenciais. Nas demais regiões, a classificação se manteve em relação à avaliação da semana passada.

A decisão foi tomada com base em relatórios com número de casos e óbitos, taxa de ocupação de leitos, dentre outros, enviados pelas secretarias municipais de saúde .

Na coletiva da última sexta-feira (24), a secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo reconheceu que a região "inspira mais cuidados", com destaque para a cidade de Registro . A Região apresenta hoje uma ocupação de 85% dos leitos de UTI.

Nnesta semana, o Governo de São Paulo reforçou a capacidade hospitalar do Vale do Ribeira para atendimento a pacientes graves com Covid-19. Na última quarta (29), o Estado anunciou dez novos leitos de UTI para a região, além de viabilizar a transferência de pacientes do vale do Ribeira para hospitais da Baixada Santista.

Até o momento, a região encontrava-se incluída na fase amarela, a terceira do Plano, com flexibilização intermediária de atividade econômica e mobilidade social, além da permissão para serviços como bares, academias e restaurantes. Ao longo desta semana, porém, autoridades estaduais já apontavam alerta para a possibilidade de regressão. Os municípios do Vale que demandam maior atenção, de acordo com a Secretaria de Saúde, são Registro, Pariquera-Açu e Cajati.

    Veja Também

      Mostrar mais