Bruno Covas diz que São Paulo deve ter novo projeto de utilização das calçadas para bares e restaurantes
Governo do Estado de São Paulo
Bruno Covas diz que São Paulo deve ter novo projeto de utilização das calçadas para bares e restaurantes

São Paulo deve ter um projeto, com novos protocolos sanitários, para adequar a utilização das calçadas da cidade por bares e restaurantes, visando evitar a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2) . A informação foi dada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Segundo o tucano, a prefeitura estuda uma maneira de não atrapalhar a circulação dos pedestres. A medida está prevista para agosto e deve começar pelas regiões do Itaim Bibi e Centro.

"Temos dois projetos, no Centro e Itaim. A ideia é lançar o projeto junto com o protocolo. A cidade não tem as mesmas calçadas de Paris, não tem a mesma facilidade de outras cidades europeias, mas é uma opção que precisa ser estudada. Não teríamos como liberar as calçadas para bares e restaurantes porque são curtas, mais estreitas do que cidades europeias e cumprem um papel importante no deslocamento da cidade. Um terço dos deslocamentos na cidade é feito a pé. Usar as calçadas totalmente para mesas e cadeiras significa jogar o pedestre para o meio da rua. Adaptar a mobilidade à utilização desses espaços, é nessa linha que vai o projeto", informou Covas.

O prefeito também afirmou que a capital paulista estuda estender o horário de funcionamento dos parques municipais, além de liberar a abertura aos finais de semana. Aumentar o horário de bares e restaurantes, porém, não deve acontecer até o avanço da cidade à fase verde do Plano São Paulo de retomada econômica.

"Bares e restaurantes dependem da reclassificação. Aqui pela vigilância sanitária já foi autorizado, já prevê funcionamento até às 22 horas. Mas, com a restrição da fase amarela, fechamos 17 horas. Os parques nós estamos avaliando estender o horário. Assim que estiver concluído, avisamos", disse.

    Veja Também

      Mostrar mais