Marina Silva de Manaus
Reprodução / Facebook
Maria Solange, conhecida como Marina Silva de Manaus, ficou conhecida no mundo após Madonna compartilhar um dos seus vídeos

Por trás da Marina Silva de Manaus que  conquistou a atenção da cantora Madonna e milhares de fãs na internet após dançar a música “Holiday” em um bar, existe a história de Maria Solange Paulino Amorim, de 50 anos, natural de Fortaleza, no Ceará.

Filha de Maria Wanda e Francisco Assis, “Sol”, como era conhecida no passado, foi dependente química por 32 anos e teve que deixar a filha única em uma creche por conta do vício e seguir para o Amazonas em 2009 transportando drogas como “mula”, e passou a morar nas ruas de Codajás.

Os sonhos da mulher que dá vida à personagem famosa na internet se dividem entre conhecer o perdão da filha, conhecer a neta, ser atriz e conseguir ajuda para transformar o sorriso após a perda dos dentes.

"Me dá essa chance, Raiane. Tu é minha filha, fui eu que te botei no mundo. Se tu tem a minha neta, foi Deus e eu quem [ajudou] a botar ela no mundo também", disse Maria Solange , aos prantos, durante uma live transmitida na noite desta quarta-feira (22), ao falar sobre a vida fora dos holofotes das redes sociais. A filha cresceu sem notícias dela, sob os cuidados de pessoas que trabalhavam na creche e hoje não deseja ter contato com Solange.

Leia mais: Marina Silva se diz alvo de machismo e ataca Salles: "desmontou meio ambiente"

Em entrevista ao Portal iG , Solange conta que desde os 15 anos trabalhava como lavadeira para ajudar a mãe. Sem o apoio da família, aos 17 anos teve que deixar a filha recém-nascida para adoção.

“Eu não tive casa e ajuda de ninguém pra criar ela. E ela é revoltada com isso. Não me perdoou de jeito nenhum de ter sido abandonada. Mas me responda: como era, com 17 anos e sem apoio, que eu ia conseguir criar uma filha?", questionou ao dizer que até hoje espera que a filha entenda as condições que a obrigaram a deixá-la.

Vida sob um teto após 11 anos nas ruas

A mudança na vida de Maria Solange aconteceu há pouco mais de três meses, quando o empresário Marcos Bastos, de 39 anos, e o filho Imecson Smith, de 20 anos, ofereceram abrigo para ela, que sempre frequentava o ponto comercial da família pedindo ajuda financeira para comer e pagar o aluguel. Em contrapartida, ficou combinado que a Marina Silva de Manaus deixasse o vício em crack.

Leia também: Marina Silva chama Bolsonaro de "desprezível" e "machista"

“Ela fedia muito, por conta do uso das drogas. E a gente deu um banho de brilho nela, levamos ela pro salão, demos banho nela, um quarto pra ela, demos celular. E fomos fazendo vídeo, live no facebook e eu decidi fazer uma página para ela, que acabou sendo um sucesso”, conta o estudante de medicina Imecson Smith.

Como terapia, os vídeos de humor ocupam a rotina de Solange e ajudam na captação de doações. Além de muitos fãs espalhados por todo Brasil, a 'Marina Silva de Manaus' tem recebido roupas e mensagens de apoio para deixar as drogas. Nos vídeos que chegaram a bater mais de 8 milhões de visualizações no Facebook, a cearense fala sobre a luta diária para vencer a abstinência. 

Um dos recursos usados por Maria Solange para se afastar das drogas é a religião. Nos vídeos em que aparece sem performar a Marina Silva de Manaus, ela conta que a força sobrenatural de Deus lhe dá forças para caminhar.

Apesar de ser tratada com carinho por Marcos, Imecson e pela família dos dois, as dificuldades de deixar o crack também apresentam um obstáculo para quem oferece ajuda.

“A pouco mais de um mês ela estava sem usar drogas. Há cerca de quatro dias ela deu uma recaída. Depois ela pediu desculpas. A gente falou que íamos dar a última chance pra ela. Botamos uma TV no quarto dela, ela vendeu, o celular, a caixinha de som. O nosso propósito tava sendo correr atrás de internar ela pra ajuda-la a se desintoxicar. Depois que ela teve essa recaída, a gente começou a fazer live e a página que fiz pra ela cresceu. Quando a gente menos esperava, aconteceu isso de a Madonna compartilhar [o vídeo]”, disse Imecson Smith.  

Holofotes da fama

Antes da fama por conta do vídeo dançando Madonna, Maria Solange havia ficado conhecida por conta de um vídeo de 2014, em que ela falava sobre a disputa entre Brasil e a Alemanha na Copa do Mundo . Na visão de Imecson, esse foi um dos “empurrões” que fez ela crescer mais fácil na internet após a criação das páginas oficiais.

“Ela falava que os Brasileiros tinham se vendido, que tinham se entregado, mas que ela não ia desistir porque ela era brasileira”, conta. 

Marina Silva de Manaus contou que é fã de Madonna desde os 14 anos e chegou a criar um concurso de desfiles chamado Garota Veneza Tropical. Desfilando ao som de “La Isla Bonita”, canção de Madonna que ficou famosa na altura dos anos 1980, ela ganhou o 2º lugar.

“Eu tomei um choque quando eu soube que Madonna tinha postado um vídeo meu no instagram dela. Isso é um sonho . Desde criança eu sou fã dela. Desde pequena eu tive esse sonho de cantar, interpretar e cantar. Não é fácil, de jeito nenhum, largar a droga”, relata. 

Leia: "Depois das milícias urbanas, temos agora as milícias rurais", diz Marina Silva

A rainha do Pop compartilhou um vídeo de Solange na sua conta oficial do Twitter, e escreveu:  "Em dias como estes, temos apenas que aumentar a música e dançar", se referindo às dificuldades que o mundo enfrenta durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). O vídeo já alcançou mais de 53 mil curtidas e 19,6 mil compartilhamentos.

Após o compartilhamento de Madonna, internautas comentaram a publicação e pediram ajuda da ambientalista Marina Silva para compartilhar a história da ex-dependente química nas redes e ajudar a família que a acolheu a dar suporte para que ela consiga dar entrada no tratamento químico. “Façam a lenda fazer sucesso pra conseguir ajuda!!!!”, disse um dos perfis. 

oje, a família que abrigou Maria Solange está em busca de tratamentos químicos para ela. Doações para ela podem ser feitas por meio das contas do Facebook e Instagram , gerenciadas por eles.

    Veja Também

      Mostrar mais