Idoso com máscara devido a Covid-19, caminha em frente a um grafite de médicos e enfermeira pintado na porta de uma loja fechada
Cadu Rolim/Fotoarena/Agência O Globo
Idoso com máscara devido a Covid-19, caminha em frente a um grafite de médicos e enfermeira pintado na porta de uma loja fechada

A vigilância sanitária interditou uma clínica de idosos  Mogi Mirim, no interior paulista, após a morte de sete internos com sintomas da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Desses óbitos, quatro já tiveram a causa confirmada como infecção vírus.

Em todo o estado de São Paulo, essa foi a quarta instituição de longa permanência de idosos interditada devido a surtos do novo coronavírus. De acordo com o Ministério Público do estado, até esta quarta-feira (22), 649 pessoas da terceira idade morreram em asilos com diagnóstico positivo para a Covid-19.

No total, as instituições paulistas públicas e privadas acolhem 40.461 internos,  sendo que 2.084 deles tiveram a doença e outros 397 apresentaram sintomas e aguardam resultado de exames. Já entre os funcionários, 1.139 foram infectados.

A maior quantidade de óbitos, de 311, foi registrada em instituições da capital. Outras 101 mortes aconteceram na Grande São Paulo. No Interior, a cidade de Piracicaba registrou 40 óbitos em quatro instituições. Em Santos houve 27 óbitos confirmados e 12 em Campinas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários