Vera sumiu sem deixar pistas
Reprodução
Vera sumiu sem deixar pistas

A Polícia Civil de São Paulo investiga se o corpo encontrado carbonizado no último sábado (18) no carro da líder comunitária Vera Lúcia da Silva Santos, de 64 anos, é mesmo o da líder comunitária. Vera desapareceu na última quinta-feira (16) e não deixou rastros. Seu carro foi encontrado no sábado com um corpo carbonizado no porta malas e agora a polícia quer saber se o corpo é mesmo o da líder comunitária.

Vera desapareceu após receber um telefonema suspeito, na manhã de quinta (16) e, logo na sequência, saiu da ONG Auri Verde, onde trabalha desde 1992. Atualmente, a ONG administra seis creches e um centro de juventude, onde são oferecidos cursos de capacitação à comunidade.

Além de líder comunitária, Vera atuava como conselheira no Conselho Comunitário de Segurança da região do Grajaú. Ainda não se sabe o que teria motivado o desaparecimento da líder comunitária.

Em entrevista ao Jornal 'Agora', um amigo de Vera, que preferiu não se identificar, disse que tentou ligar para ela na quinta e que uma pessoa desconhecida chegou a atender o telefone e dizer que o número não era de Vera. "A pessoa que atendeu afirmou que o número não era da Vera, mas claro que era o número dela. Depois disso, o celular foi desligado", disse. A testemunha disse ainda que a amiga não recebeu ameaças e que também não tinha inimigos.

Segundo o departamento de homicídios, investigadores estão procurando na região e aguardam o resultado de exames para confirmar se o corpo encontrado no porta malas é da líder comunitária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários