cobra
Creative Commons
Espécie de cobra é uma das que tem o veneno mais letal


Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, de 22 anos,estudante de medicina veterinária com ênfase em animais silvestres e exóticos, saiu do coma, segundo informações dos familiares e amigos. Pedro está internado na Unidade de Terapia Intensiva ( UTI ) do Hospital Maria Auxiliadora, desde a última terça-feira (07), quando foi  picado por sua cobra de estimação. Uma naja. 


O jovem passou a ser investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal sob suspeita de integrar ou ter contato com uma rede de tráfico de animais . Circulava nas redes sociais a informação de que o jovem era estudante da Universidade de Brasília (UNB) e que a cobra teria vindo de lá, mas a instituição afirma que a cobra não pertence à instituição.

“O rapaz faz estágio na área de animais silvestres da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, mas o incidente não ocorreu na UnB (nem no local onde ele atua nem em outra área da Universidade). O animal não pertence à UnB. De todo modo, a UnB manifesta solidariedade ao jovem e a seus familiares e deseja sua pronta recuperação. Também aproveita para ressaltar a importância da cautela no trato com animais, em qualquer situação”, diz a nota.

O jovem agradeceu a equipe médica que prestou socorro e garantiu que se recuperasse do coma. O jovem ainda respira com ajuda de aparelhos. As informações sobre a saúde do jovem não foram divulgadas a pedido da família, mas a unidade informou que ele apresentou uma leve melhora, porém o estado ainda é grave .

O jovem teve parte do braço necrosado e lesões no coração por conta do veneno do animal. O delegado da 14ª Delegacia de Polícia Civil, localizada no Gama, identificou na residência do jovem elementos que apontam para um criadouro de cobras. 

    Veja Também

      Mostrar mais