pessoa com máscara olha para frente em fundo preto
Pixabay/Engin_Akyurt
Enquanto taxa de contágio cresce em Brasil e Colômbia, número cai em Argentina, Chila, Bolívia e Peru


Segundo estudo do Imperial College, o índice de contaminação da Covid-19 no Brasil , que antes estava em declínio, voltou a subir nas últimas nove semanas. A taxa de contágio (Rt), que está acima de 1, informa que a pandemia está em descontrole.


Com o cálculo do Rt, é possível identificar a velocidade e o nível de contágio por cada pessoa que está com a Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus . O Imperial College usa o número de mortes como base para realizar a operação.

O Imperial College afirma também que o número de casos do novo coronavírus no Brasil pode estar atualmente em 3,8 milhões. Ou seja, é o triplo do que o identificado pelas testagens e, consequentemente, divulgados nos dados oficiais.

A taxa de contágio é um valor que pode ser alterado de acordo com o momento da pandemia no país que está sob análise. Por esse motivo, a taxa de uma determinada semana só poderá ser confirmada 14 dias depois.

Há pouco mais de dois meses, a taxa do Brasil se mantém entre 1,05 e 1,06. Assim, o número indica que cada 100 que estão doentes podem transmitir a Covid-19 para outras 106, que, então, podem amplificar a transmissão para 112,36, e assim sucessivamente.

Dessa forma, o contato proporcionado por pessoas doentes pode fazer com que o nível da pandemia continue crescendo com cada vez mais rapidez.

A Colômbia vem em segundo lugar, cujo Rt passou de 1,36 nesta. Na semana passada, esse valor era 1,1. Os outros países latino-americanos com transmissão ativa e seus Rts são Argentina, Chile, Bolívia e Peru.

No entanto, o Rt da Covid-19 caiu nas últimas semanas nesses quatro países. Argentina foi de 1,29 para 1,02; Chile de 1,12 para 1,08; Bolívia de 1,36 a 1,07; e Peru de 1,36 e 1,02.

    Veja Também

      Mostrar mais