Fred Wassef
Daniel Marenco/Agência O Globo
Fred Wassef mantém relações com a família Bolsonaro desde 2014

O subprocurador geral do Ministério Público, Lucas Furtado, enviou para a Corte novas informações sobre a empresa Globalweb, ligada a Maria Cristina Boner, ex-mulher de Frederick Wassef, ex-advogado da família Bolsonaro. Furtado disse que a empresa, "ao que parece, vem sendo beneficiada" em contratos com o governo federal.

A ação, feita em conjunto com o Tribunal de Contas da União, apontou que a empresa é, atualmente, administrada por umas das filhas de Maria Cristina. Além disso, a Globalweb tem parceria com a Peach Tree, fundada pela ex-mulher de Wassef e que tem as filhas como admistradoras.

"Julgo que tais informações, que denotam a intricada relação da Sra. Maria Cristina Boner com a empresa Globalweb Outsourcing, que, ao que parece, vem sendo beneficiada nas contratações promovidas pelo Governo Federal na área de TI, devem ser consideradas quando da análise a ser promovida pelo tribunal, motivo pelo qual venho solicitar que o presente documento seja acolhido como aditivo à representação protocolada na data de ontem (segunda-feira)”, constatou o procurador.

Segundo o portal UOL, a Globalweb recebeu cerca de R$ 41 milhões durante a gestão de Jair Bolsonaro (sem partido). O valor se aproxima do que a empresa recebeu nos quatro anos dos governos Dilma e Temer, mais de R$ 42 milhões.

    Veja Também

      Mostrar mais