testes
Josué Damacena/IOC/Fiocruz
São Paulo ampliou capacidade diária de testagem

O estado de São Paulo registrou nesta quarta-feira (10) 9.862 mortes e 156.316 casos confirmados do novo coronavírus. Entre as pessoas diagnosticadas com a covid-19, 29,6 mil foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é de 69.1% no estado e 76,6% na Grande São Paulo. 

O número de pacientes internados é de cerca de 13 mil pacientes, sendo 8.123 em enfermaria e 4.953 pacientes graves em unidades de terapia intensiva. Em coletiva realizada na segunda-feira no Palácio dos Bandeirantes, o governo de São Paulo anunciou que a capacidade atual de testagem do estado é de 8 mil por dia.

Além disso, foi apresentado um novo protocolo de testagem pública, municipal e estadual, e privada. Serão reportados tanto os positivos quanto os negativos. De acordo com o governador João Doria, em coletiva de imprensa, "o trabalho de contingência da Covid-19 em São Paulo já salvou 95 mil vidas. Cerca de 40 vidas por hora".

Leia mais: 

Perfil das vítimas

A mortalidade é maior entre 70 anos e 79 anos, seguida pela faixa de 60 anos a 69 anos e de 80 anos e 89 anos. Entre as demais faixas estão os menores de 10 anos, de 10 a 19 anos, de 20 a 29 anos, de 30 a 39 anos, de 40 a 49 anos, de 50 a 59 anos e maiores de 90 anos.

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,2%), diabetes mellitus (42,9%), doenças neurológicas (11,3%) doença renal (10,4%), pneumopatia (9,1%). Outros fatores identificados são obesidade, imunodepressão, asma, doenças hematológica e hepática. Esses fatores de risco foram identificados em 7.297 pessoas que morreram por covid-19 (80,6%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários