Mais de 1.500 mortes foram evitadas pelo lockdown. diz estudo
Berg Silva/ Prefeitura de Niterói
Mais de 1.500 mortes foram evitadas pelo lockdown. diz estudo

O lockdown na cidade de Niterói, no Rio, evitou quase 1.500 mortes pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), diz estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A medida teve início no dia 11 de maio, com restrição total das atividades. Na semana passada, a flexibilização gradual foi iniciada.

Durante o período de restrição total das atividades, 127 mortes foram computadas no município. O número de casos registrados também foi significativamente menor do que o esperado: dos 12 mil estimados, mais de mais de 11,5 mil não aconteceram.

Veja também: Rio: reabertura pode gerar "explosão" de casos de Covid-19, dizem especialistas

O comércio não essencial permanece fechado, embora a cidade esteja flexibilizando as medidas. Outras lojas se adequaram reduzindo o número de consumidores e com utilização de máscara. Quem desobedece o decreto que torna obrigatória a utilização, paga multa.

Leia mais: Datafolha: maioria da população diz conhecer alguém que já contraiu a Covid-19

A cidade ainda retirou as barreiras sanitárias nas divisas com outros municípios, porém, a temperatura de quem mora em niterói segue sendo chegada — medida que pode durar 90 dias



    Veja Também

      Mostrar mais