Datafolha
Ananda Migliano/Ofotografico/Agencia O Globo
Com movimentação cada vez maior no país, número de infectados tende a crescer nos próximos dias

Nesta terça-feira (2), uma nova pesquisa Datafolha foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo e apontou que mais da metade da população brasileira conhece alguém que foi infectado pelo Covid-19. Além disso, 5% dos 2.069 entrevistados, que foram ouvidos por telefone entre os dias 25 e 26 de maio, admitiram que já contraíram a doença.

Leia também: Pesquisa da UFPel estima subnotificação de casos no país

Entre as pessoas ouvidas, 52% disseram conhecer algum infectado. Destes, 5% disseram ser alguém da mesma casa, 16% apontaram um parente que mora em outro local, 24% disseram ser um amigo, 13% um colega de trabalho ou escola, 13% apontaram um vizinho, enquanto os outros 37% disseram ser um conhecido. Por outro lado, 47% disseram não ter pegado e nem conhecer ninguém que já pegou a doença.

Os grupos que apresentam maior taxa entre os infectados ou que conhecem alguém que já tenha contraído a Covid-19 estão entre os entrevistados de 25 a 59 anos, nas regiões metropolitanas e entre os mais ricos, abrangendo 77% da população com renda familiar mensal de mais de dez salários mínimos.

O medo de ser infectado subiu cerca de 7% entre a população. Na pesquisa anterior do Datafolha , realizada entre os dias 1º e 3 de abril, 38% dizia ter muito medo de ser infectado. Agora, este número subiu para 45%. Os que têm pouco medo são 34%, enquanto 21% disseram não temer uma infecção (valor que era de 23% na última análise).

Leia também: Grupo Anonymous revela dados de Bolsonaro, familiares e ministros

Aqui, o levantamento identifica que mulheres (51%), pessoas mais pobres (50% das com renda de até dois salários mínimos) e quem rejeita o governo Bolsonaro (62%) são os grupos que mais temem o contágio.

Por fim, o uso da cloroquina também foi tema do questionário. Segundo 98% dos entrevistados, os políticos deveriam deixar a decisão do uso para os médicos, mesmo patamar registrado na pesquisa anterior, 9% acreditam que os parlamentares deveriam incentivar o uso e 3% não souberam responder.

Leia também: Bolsonaro liga para Trump e agradece envio de mil respiradores

    Veja Também

      Mostrar mais