uti
governo de São Paulo/reprodução
Capital paulista registra alívio na taxa de ocupação de UTI's

Uma grande diferença na taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva ( UTI's ) na cidade de São Paulo chamou atenção nesta sexta-feira (29). Em menos de 24 horas, o registro - principal indicador sobre o avanço da pandemia - diminuiu de 92% para 79,7% na capital.

Leia mais: Covid-19: Rio de Janeiro planeja reabrir comércio no próximo dia 8

Em entrevista à CNN Brasil, o prefeito Bruno Covas explicou que a mudança deve-se à aquisição de 380 novos respiradores, que significam novos leitos de UTI, além de uma alteração natural causada pela taxa de cura no município. "Desde o dia 4 de maior que a gente não baixava dos 80% [de ocupação], então nossa avaliação é muito positiva", explicou Covas.

O alívio na pressão sobre o sistema de saúde está diretamente relacionado à  proposta de reabertura do comércio no estado, que deve ocorrer gradualmente a partir do dia 1º de junho, com restrições.

Apesar disso, O prefeito de São Paulo explicou que a  cidade pode voltar para um "estágio anterior" da flexibilização da quarentena se os números de contágio e de mortes causadas pelo Covid-19 subirem. "O que várias cidades do mundo inteiro enfrentaram, que era ter de escolher quem era tratado e quem não era tratado, nós não passamos por isso em São Paulo. Inclusive o próprio plano prevê que se os números aumentarem, a cidade volta para um estágio anterior", disse em entrevista à CNN.

    Veja Também

      Mostrar mais