Começou, nesta terça-feira (05), o lockdown (bloqueio total) dos serviços não essenciais na Região Metropolitana de São Luís, no Maranhão. A intenção é conter a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-coV-2).

Leia também: Contágio por Covid-19 na Alemanha pode ser 10 vezes maior que números oficiais

Atual governador do Maranhão%2C Flávio Dino está virtualmente acima dos 50% dos votos válidos segundo pesquisa Ibope e próximo de liquidar a eleição ainda no primeiro turno
Reprodução
Atual governador do Maranhão, Flávio Dino está virtualmente acima dos 50% dos votos válidos segundo pesquisa Ibope e próximo de liquidar a eleição ainda no primeiro turno

Este o primeiro caso de lockdown no Brasil e medidas semelhantes já são avaliadas por governos como o do Rio de Janeiro, de Pernambuco e do Pará.

Leia também: Covid-19: número de pessoas que morrem em casa dobra em SP

Decretado pelo governador Flávio Dino, o lockdown no Maranhão, vale por dez dias na capital, São Luís, e nos municípios Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa. A população deve seguir as medidas de restrição sob pena de multa.

O que muda no Lockdown?

Para começar, atividades não essenciais estão suspensas, bancos e lotéricas abrirão apenas para o pagamento do auxílio emergencial, salários e benefícios; carros estão proibidos de entrar e sair por 10 dias; além disso, é obrigatório o uso de máscara em todos os locais públicos e de uso coletivo, ainda que privados.

Leia também: Isolar portadores da Covid-19 em centros de quarentena traria resultados

Quem não cumprir as regras do lockdown estará sujeito a advertência ou multa. Estabelecimentos podem sofrer interdição parcial ou total. O Maranhão já contabiliza mais de 4 mil casos ativos e 270 óbitos de Covid-19 .

    Veja Também

      Mostrar mais