Angela Merkel
World Economic Forum/Ciaran McCrickard
A chanceler Angela Merkel tem se destacado entre os líderes mundiais no combate à Covid-19

O número de contaminados pela Covid-19 na Alemanha pode ser até 10 vezes maior do que os dados oficiais, apontam pesquisadores da Universidade de Bonn. Segundo o levantamento que toma anticorpos como base, a quantidade de pacientes assintomáticos é muito superior, reduzindo a taxa de mortalidade do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

O estudo da Universidade de Bonn considera a cidade de Heinsberg, uma das mais afetadas pela Covid-19. Os pesquisadores concluiram que 15% da população foi infectada pelo novo coronavírus, reduzindo a taxa de mortalidade para 0,37%. Extrapolando os números para todo o país. aproximadamente 1,8 milhões de alemães teriam sido contaminados, contra 160 mil casos registrados oficialmente.

Leia também: Covid-19: Líderes mundiais prometem US$ 8 bilhões em tratamentos

Um em cada cinco pacientes não sentiu qualquer sintoma da Covid-19. “Mesmo as pessoas saudáveis podem carregar o vírus sem saber”, disse Martin Exner, chefe do instituto de saúde da Universidade de Bonn.

Os dados demonstram que a Covid-19 está circulando na Europa há mais tempo do que as autoridades podem rastrear. Uma pesquisa feita em Paris aponta que um paciente com Covid-19 foi internado em Paris (França) no dia 27 de dezembro, antes mesmo dos cientistas de Wuhan (China) descobrirem que a doença era causada por um novo betacoronavírus. O nome Covid-19 ainda não existia, tampouco Sars-CoV-2.

    Veja Também

      Mostrar mais