João Doria (PSDB) anunciou hoje (17) a prorrogação do período de isolamento social em São Paulo para conter a propagação do novo coronavírus. Inicialmente até dia 22 de abril, período foi estendido até 10 de maio. Essa é a segunda vez que o prazo é prorrogado. 

Veja também: "Testar em massa não significa testar todo mundo", afirma Nelson Teich

"Aqui nós respeitamos a ciência. E a orientação da ciência foi para prorrogarmos a quarentena até o dia 10 de maio. Há um mês, em SP, tinhamos a primeira morte. Hoje, já temos 853 mortes no estado", disse. "As UTIs e enfermarias estão recebendo um número maior de pacientes a cada dia e já temos alguns hospitais públicos a beira do limite. A atitude é para evitar o colapso da saúde pública e privada do Estado de São Paulo", explicou.

Essa é a segunda prorrogação do período de isolamento social, que teve início dia 24 de março. De acordo com o centro de contingência do novo coronavírus, coordenado pelo infectologista David Uip, o índice mínimo ideal de isolamento para conter a progação do vírus é de 70%; a meta, no entanto, não tem sido batida.

Comércio fechado em São Paulo arrow-options
Veja SP/ Divulgação
Comércio fechado em São Paulo

"A população precisa estar convencida que o distanciamento é absolutamente fundamental. Primeiro, porque você melhora diminuindo o índice de transmissibilidade, depois você diminui o índice de doença, mas fundamentalmente você consegue impactar menos daqueles 20% de pacientes que precisarão ser internados e dos 5% que vão para as UTIs", afirmou Uip.

Leia mais: Bolsonaro conduz o Brasil para o matadouro, diz Lula em entrevista ao Guardian

O estado registra 853 mortes provocadas pela Covid-19 e 11.568 casos confirmados de contaminação, de acordo com o último boletim divulgado na tarde da última quinta-feira (16)

    Veja Também

      Mostrar mais