médico segura placa em que se lê arrow-options
Divulgação / Freepik
Infectado pela Covid-19, homem procurou atendimento médico três vezes


No Amapá , um homem infectado pelo novo coronavírus faleceu ontem, 14. Alessandro Santos Bonifácio tinha 47 anos e chegou a procurar três Unidades Básicas de Saúde (UBS) diferentes da Macapá após apresentar tosse seca, diarreia e febre alta. De acordo com a família, o paciente não foi submetido a testes da Covid-19 e, como o caso foi tratado como uma “gripe comum”, foi medicado apenas com xaropes.

O filho da vítima, Wendeson Felipe Batista, 25, alegou que as visitas foram feitas entre o fim de março e o começo de abril. A última unidade em que foi atendido, a UBS Lélio Silva, é considerada referência no tratamento da doença. Os xaropes amenizaram a febre, mas não pararam a diarreia e a tosse.

Leia também: São Paulo tem 17 mil exames suspeitos para Covid-19 na fila

No último dia 12, Wendenson relatou que o levou novamente à UBS após ver que o pai estava com falta de ar. “Dessa vez, o médico solicitou o exame. Eu reclamei que ele já havia ido duas vezes e não pediram o teste. Meu pai não dava mais conta nem de andar sozinho. Estava muito fraco”, explica. O paciente chegou a fazer um teste rápido, que deu negativo. “[O médico] passou um anti-inflamatório e de novo um xarope".

No dia 13, o homem foi encaminhado ao Hospital de Emergências macapaense, e aí o diagnóstico correto saiu: positivo para Covid-19. No entanto, ele não resistiu e faleceu pouco mais de um dia após ser hospitalizado.

Leia também: Covid-19: número real de infectados no Brasil pode ser até 15 vezes maior

Segundo a prefeitura, os testes não foram realizados nas duas primeiras consultas já que o quadro não parecia grave. Com a morte de Alessandro, o estado do Amapá contabiliza sete mortes causadas pela Covid-19 . Além dos óbitos, existem 334 casos confirmados da doença.

    Veja Também

      Mostrar mais