Funcionários analisando teste para o coronavírus
Pedro Rafael Vilela/ Agência Brasil
Funcionários analisando teste para o coronavírus

Oito funcionários da Secretaria de Saúde da Prefeitura de São Paulo morreram em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), sendo que uma das mortes já foi confirmada que foi causada pela Covid-19 . Os outros sete óbitos ainda aguardam confirmação.

Por meio de nota, a pasta afirmou que a Autarquia Hospitalar Municipal (AHM), responsável por 19 hospitais e quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPA), registrou 1.841 afastamentos por quadros de síndrome respiratória. Entre eles estão funcionários da área administrativa.

Leia também: "Ameaça não dá", desabafa Mandetta sobre críticas de Bolsonaro

O número de afastados representa 9,3% do total de 19.675 funcionários da AHM desde 26 de fevereiro, data em que o 1º caso de coronavírus foi confirmado no País, até a última sexta-feira (3).

Entre os afastamentos, 95 se tratam de casos confirmados de coronavírus. Antes da chegada do coronavírus ao Brasil, a autarquia já tinha 652 funcionários afastados por outras razões.

Leia também: Ministério propõe reduzir isolamento em estados com menos casos de Covid-19

No mesmo período, o Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) afastou 94 dos 2.586 funcionários por síndrome gripal. Desse total, 11 testaram positivo para a Covid-19. Os afastamentos no HSPM representam 4% do total. Há ainda 105 profissionais afastados por outras doenças.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários