praia
Twitter/Reprodução
Há uma semana banhistas são convocados a sair de praias

Desde o primeiro minuto deste sábado entraram em vigor as novas regras para isolar a cidade do Rio. Em seu decreto, Wilson Witzel proibiu o trânsito de ônibus intermunicipais e carros de aplicativos entre a capital do estado e as outras cidades da região metropolitana. A intenção é criar um "cordão de isolamento sanitário na capital" para tentar conter a proliferação do coronavírus .

O GLOBO percorreu algumas das principais divisas da cidade do Rio na madrugada deste sábado, mas só encontrou uma barreira na entrada da ponte Rio-Niterói. Na Linha Vermelha e na Avenida Brasil, duas das principais vias de ligação entre a capital e a Baixada Fluminense, viaturas do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (Bpve) apenas faziam o patrulhamento.

Leia também: Justiça proíbe visitas em todas unidades prisionais de São Paulo

Em uma das entradas da ponte Rio Niterói, policiais militares abordavam todos os veículos que tentavam acessar a via. A maioria dos carros eram particulares, que não estão proibidos de circularem. Logo após começar a vigorar as novas regras, três motoristas de aplicativos que haviam deixado passageiros em Niterói e retornavam ao Rio sozinhos foram orientados pelos agentes a não aceitarem mais corridas para outros municípios.

Há restrições também nos outros modais intermunicipais. A Polícia Militar vai atuar junto a funcionários de trens, barcas e metrô em uma triagem para o acesso aos transportes ser limitado a pessoas que atuam em serviços considerados essenciais.

Leia também: Com isolamento social, é hora do ensino à distância e alunos se adaptam 

Os agentes montarão barreiras em 14 estações da SuperVia, na Zona Norte do Rio e em municípios da Baixada, em três estações do metrô e nas estações da barcas. Segundo a PM, nos casos de desobediência, os policiais militares atuarão de acordo com o protocolo interno da corporação que estabelece o uso progressivo da força.

Para ter acesso ao transporte público nestes locais, o trabalhador deverá mostrar algum documento que comprove sua atividade, como um contracheque ou crachá. São considerados serviços essenciais:

Leia também: Idoso é primeiro morto por coronavírus em Petrópolis

  • Servidores públicos em serviço, inclusive aqueles relacionados às forças armadas, bombeiro militar, e agentes de segurança pública;
  • Profissionais do setor de saúde em geral, inclusive individuais que prestem serviços de atendimento domiciliar, excetuando-se os serviços de natureza estética;
  • Profissionais do setor de comércio relacionados aos gêneros alimentícios, tais quais mercados, supermercados, armazéns, hortifrútis, padarias e congêneres, farmácias drogarias e pet shops, revendedores de água e gás
  • Profissionais do setor de serviços tais quais transporte e logística em geral, como transportadoras, portos e aeroportos, motoristas de transporte público, correios, e congêneres, serviços de entregas, distribuidoras, fornecimento de catering, bufê e outros serviços de comida preparada, asseio e conservação, manutenção predial, empregados em edifícios e condomínios, vigilância e segurança privada, lavanderias hospitalares, veterinárias, funerárias, imprensa, serviços de telecomunicação e postos de gasolina;
  • Profissionais do setor industrial que exerçam atividades nas indústrias de alimentos, bebidas, farmacêutica, material hospitalar, material médico, produtos de higiene, produtos de limpeza, ração animal, óleo e gás, serviços de apoio às operações offshore, refino, coleta de lixo, limpeza urbana e destinação de resíduos, distribuidoras de gás e energia elétrica e companhias de saneamento.

A SuperVia também anunciou que irá fechar 10 estações para embarque e desembarque a partir deste sábado: Olinda, Presidente Juscelino, Paracambi, Lages, Vila Rosali, Agostinho Porto, Coelho da Rocha, Corte Oito, Campos Elíseos e Jardim Primavera.

Leia também: Primeiros casos do novo coronavírus são confirmados em Angola

A prefeitura do Rio anunciou nesta sexta-feira que o corredor Transoeste do BRT não irá operar nos fins de semana. Segundo o município, a medida foi adotada após a concessionária não conseguir limitar o número de passageiros nos articulados.

O que muda no estado do Rio

Transportes

  • ÔNIBUS MUNICIPAIS: desde a última terça-feira, dia 17, o prefeito do Rio Marcelo Crivella anunciou ser proibido passageiros em pé nos ônibus convencionais. Quando todos os lugares estiverem ocupados, o motorista não deve parar no ponto para que mais pessoas embarquem, o que não tem acontecdio.

  • BRT: o anúncio de Crivella sobre não serem permitidos passageiros em pé também inclui o BRT, embora não seja cumprido mesmo com ameaça de prisão dos motoristas que circularem com os veículos lotados. Nesta sexta-feira, dia 20, a prefeitura endureceu as restrições e anunciou o fechamento nos fins de semana do BRT Transoeste - os BRTs Transcarioca e Transolímpica seguem funcionando, segundo prefeitura. Para os outros dias estão suspensas quatro linhas, a partir deste sábado, dia 21. São elas:

    • 21A - Recreio x Jardim Oceânico (parador)
    • 40 - Madureira x Jardim Oceânico (expresso)
    • 53 - Sulcap x Jardim Oceânico (expresso)
    • 25 - Mato Alto x Jardim Oceânico (semi expresso)
  • TREM: a partir deste sábado, dia 21, oito estações da Supervia não funcionarão nos ramais: Japeri (Olinda e Presidente Juscelino); Belford Roxo (Coelho da Rocha Agostinho Porto e Vila Rosali); e Saracuruna (Campos Elísios Corte 8 e Jardim Primavera). Quatorze estações estarão abertas, mas só poderão transitar profissionais de setores definidos como essenciais, como os da saúde, farmácias, mercados, segurança púbica, imprensa, logística, posto de gasolina. A princípio, a fiscalização será feita por meio da carteira de trabalho e do crachá para permitir o embarque das áreas definidas pela secretaria, como da saúde, segurança, imprensa e transportes. A listagem ainda está sendo elaborada.
  • BARCAS: CCR Barcas interrompe as linhas Praça 15-Cocotá e Praça 15-Charitas a partir deste sábado, dia 21.
  • METRÔ: as estações Pavuna, Rubens Paiva e Acari/Fazenda Botafogo, todas da linha 2, terão acesso controlado aos setores de trabalho essenciais, a partir de sábado, dia 21.
  • ÔNIBUS INTERMUNICIPAIS: a circulação dos ônibus que fazem a ligação da região metropolitana à capital está proibida. Os 22 municípios da região metropolitano são: Belford Roxo;Cachoeiras de Macacu; Duque de Caxias; Guapimirim; Itaboraí; Itaguaí; Japeri; Magé; Maricá; Mesquita; Nilópolis; Niterói; Nova Iguaçu; Paracambi; Petrópolis; Queimados; Rio Bonito; Rio de Janeiro; São Gonçalo; São João de Meriti; Seropédica; Tanguá.
  • ÔNIBUS INTERESTADUAIS: está proibida, se ratificada pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), a circulação de transporte interestadual de passageiros com origem nos seguintes estados: São Paulo, Minas Gerais, Espirito Santo, Bahia, Distrito Federal e aqueles em que haja transmissão comunitária do vírus.
  • AVIÃO: estão suspensos, se ratificados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), os voos internacionais ou nacionais com origem nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e aqueles em que haja transmissão comunitária do vírus ou situação de emergência decretada
  • CRUZEIROS: está suspensa, se ratificada pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), a atracação de navio de cruzeiro com origem em estados e países com transmissão comunitária do coronavírus ou situação de emergência decretada.

Aplicativos de carro

De acordo com o decreto estadual, os motoristas de aplicativos de carro de outros municípios não poderão buscar ou levar passageiros para o Rio; e os da capital não poderão sair do Rio. O próprio aplicativo vai bloquear os pedidos.

Leia também: Haddad diz que Bolsonaro não tem caráter ao falar sobre novo coronavírus

Trânsito

A partir desta quarta-feira (18) as faixas reversíveis em vias da cidade do Rio estão suspensas por tempo indeterminado. A mudança vale para a Linha Amarela e as avenidas: Dom Helder Câmara; Lucio Costa; Radial Oeste, e Prefeito Mendes de Moraes. Também têm alterações as ruas: Humaitá; Jardim Botânico; Professor Manuel de Abreu; Teixeira Soares; Visconde de Niterói. As faixas reversíveis nas vias da Orla da Zona Sul também estão suspensas.

Bares e restaurantes

A recomendação é que bares, restaurantes e lanchonetes funcionem com capacidade restrita a 30% da lotação. É pedido para a população priorizar o serviço de delivery (entrega) ou comprar a refeição e levá-la para ser consumida em casa. Para estes estabelecimentos que funcionam dentro de hotéis e pousadas, a recomendação é de atender apenas a hóspedes.

Leia também: Sem agenda oficial e diante de pandemia, Bolsonaro comemora 65 anos

Shoppings

No primeiro decreto, os horários de funcionamento dos shoppings foram reduzidos. a partir de sábado, dia 21, os estabelecimentos vão suspender suas atividades. Apenas bancos e farmácias que funcionem dentro dos centros comerciais poderão funcionar. Os empreendimentos pertencentes à brMalls — Shopping Tijuca e Norte Shopping, na Zona Norte do Rio, e Plaza Niterói, em Niterói — estão com suas lojas fechadas até o dia 2 de abril. 

Cinemas, teatros e casas de show

A diversão terá que ser em casa. Na última quinta-feira, Witzel determinou o fechamento de cinemas, teatros e casas de show no estado por 15 dias, contados a partir de sexta-feira, dia 13. A medida visa evitar principalmente aglomerações e concentração de pessoas em lugares fechados. Desde esta segunda-feira, as atividades em Casas de Convivência, cinemas, teatros, lonas culturais e museus da Prefeitura foram suspensas por determinação de Crivella. O prefeito do Rio recomendou a mesma medida para aparelhos culturais privados.

Academia

A rotina de exercícios físicos também terá alterações. O primeiro decreto de Witzel recomendava o fechamento de academias e espaços similares durante o período de 15 dias. Agora, o decreto proíbe o funcionamento desses estabelcimentos. O ambiente fechado e com grande movimentação de público poderia acelerar a propagação da Covid-19. Duas grandes redes informaram sobre a suspensão de suas atividades. As academias estão oferecendo vídeos de aulas para fazer em casa em seus aplicativos. A rede Body Tech informou o fechamento por 15 dias. A SmartFit suspendeu o funcionamento por tempo indeterminado.

Igrejas

Nesta segunda-feira, a Arquidiocese do Rio de Janeiro divulgou um decreto em que dispensa os fiéis da obrigação "de participar das Missas dominicais e nos demais dias de preceito". Desde a semana passada, a arquidiocese estava fazendo uma campanha através de um comunicado com medidas a serem tomadas durante as celebrações, como missas com menor duração e distância entre fiéis. Aos fiéis idosos foi sugerido que ficassem em casa, acompanhando as missas pela internet. Pastores, como Silas Malafaia, também suspenderam cultos.

Escolas públicas e privadas

O calendário escolar também parou nos últimos dias. Na sexta-feira, o prefeito Marcelo Crivella decidiu suspender as aulas, mantendo apenas os refeitórios abertos para o almoço, das 11h às 13h, e o programa "Sábados Cariocas", de reforço escolar e atividades esportivas e culturais. Ontem, no entanto, a Justiça do Rio concedeu uma liminar determinando a suspensão destes funcionamentos.

Já o governador Wilson Witzel decretou suspensão das aulas em escolas públicas e particulares por 15 dias contados a partir o dia 16. O prazo pode ser estendido, conforme informado em nota, que trouxe como justificativa a antecipação das férias para evitar "o contágio rápido do vírus". A Escola Naval, por sua vez, mantém suas atividades para 880 alunos, como informou a coluna de Ancelmo Gois.

Universidades públicas e particulares

No ensino público, as aulas estão suspensas por 15 dias na UFRJ, Uerj e UniRio e por uma semana na UFF. Entre as instituição particulares, o calendário de atividades também parou na Fundação Getúlio Vargas e na Unicarioca, por 15 dias; na ESPM, por uma semana; e na PUC-Rio, por dez dias.

Órgãos públicos

Prédios públicos fechados e home office como prioridade. Os órgãos também se adequaram para reduzir o vai e vem em suas repartições. Agendamentos, como prova de vida dos beneficiários do INSS e exames de habilitação do Detran-RJ, foram prorrogados. 

Emissão de passaporte

Os atendimentos ao público realizados pela Polícia Federal estão restritos para casos considerados "de extrema necessidade". Mesmo os atendimentos agendados estão suspensos. A emissão de passaportes só será feita para pessoas que tenham viagem comprovada para os próximos 30 dias. A regularização migratória também tem condições especiais.

Detran-RJ

Todas as 495 unidades de atendimento do Detran-RJ do estado foram fechadas após casos identificados de coronavírus em alguns postos do Rio. Os casos de emergência serão atendidos no edifício-sede e em postos da região metropolitana e interior. O órgão também alterou o calendário de exames de habilitação. Os que estavam agendados entre 16 e 30 de março foram remarcados para o período de 6 a 20 de abril. Em caráter excepcional, as Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) que estejam vencidas por até 60 dias, a contar da data de seu vencimento, devem ser aceitas por autoridades de trânsito e órgãos autuadores do Estado do Rio. Todas as informações podem ser consultadas no site do Detran (www.detran.rj.gov.br), nas redes sociais do departamento no Facebook, Twitter e Instagram, e ainda no teleatendimento (3460-4040).

Pontos turísticos

Cenário inimaginável, os cartões-postais do Rio vão ficar vazios. Cada local tem uma data inicial sobre o período de fechamento, que pode ser prolongado.

  • Cristo Redentor: Seguindo a determinação do Ministério do Meio Ambiente — por pertencer ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) —, inicialmente o local fica fechado pelos próximos sete dias, a contar da noite desta terça-feira. Ontem, o funcionamento foi normal, mesmo após o decreto de Wilson Witzel.
  • Rio Star: A roda-gigante vai ficar parada por pelo menos até o dia 30 de março.
  • Bondinho Pão de Açúcar: O ponto turístico tem suas atividades paradas por pelo menos 15 dias, desde ontem (17).
  • Bondinho de Santa Teresa: O transporte pode ser usado somente por moradores do bairro, estando proibido para visitantes a partir desta quarta-feira (18), medida vigente por 15 dias. Os intervalos serão de 30 minutos e com limite de passageiros.
  • Escadaria Selarón: Desde esta terça-feira, os coloridos degraus, na Lapa, estão com acesso fechado pela Guarda Municipal do Rio a fim de evitar o acúmulo de pessoas no local.

Praças

As 24 praças gradeadas da cidade do Rio também foram fechadas enquanto a cidade estiver em situação de emergência em razão da pandemia de coronavirus. Entre as praças estão:

  • Praça Mahatma Gandhi
  • Praça Paris
  • Praça Nossa Senhora da Paz
  • Praça General Osório
  • Jardim de Alah
  • Pomar da Barra
  • Parque das Rosas
  • Largo da Penha

Praias, Rio e Lagoas

O banho de mar e a cadeira aberta na areia das praias vão ter que esperar. Primeiro houve recomendação à população para não frequentar praias, rios e lagoas. Agora, o decreto estadual, que passa a valer no sábado, dia 21, proíbe a visitação a todas as praias do estado. A prefeitura do Rio também determinou o fechamento dos quiosques da orla da capital. Diante da movimentação de banhistas na última segunda-feira, dia 16, equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros percorreram as praias com megafones para pedir que os frequentadores deixassem o local. Sempre alertando sobre os perigos do coronavírus.

Leia também: Número de infectados pelo coronavírus chega a 977 no Brasil

Parques

Desde a quarta-feira, dia 18, o Ministério do Meio Ambiente determinou o fechamento dos parques nacionais. No Rio, há cinco deldecretoes: Parque Nacional da Tijuca, Itatiaia, Serra dos Órgãos, Serra da Bocaina, Restinga de Jurubatiba. Os parques estaduais também estão fechados.

Consultas ambulatoriais

O governo do Rio suspendeu a realização de consultas ambulatoriais de caráter eletivo (não emergencial) por tempo indeterminado nas unidades de saúde pública, privada e universitárias. As exceções são as consultas em cardiologia, oncologia, pré-natal e psicologi a, pois são pacientes que se não forem atendidos podem ter o estado de saúde agravado. Da mesma forma, aqueles que precisam receber medicamentos de uso contínuo ou ser vacinados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários