Baixada Santista recebe 15,6 toneladas de materiais de ajuda humanitária
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Baixada Santista recebe 15,6 toneladas de materiais de ajuda humanitária

Devido às fortes chuvas que assolaram a região da Baixada Santista , foram disponibilizados, pelo Governo de São Paulo , 15,6 toneladas de materiais de ajuda humanitária aos municípios afetados . Foram cedidos colchões, cobertores, cestas básicas, roupas, água sanitária e água potável. Tais materiais ficarão armazenados no depósito do Fundo Social de Santos e serão distribuídos mediante solicitação das defesas civis municipais.

Cidadãos da região da Baixada Santista que se solidarizarem com a situação também podem contribuir de forma voluntária, doando colchões novos, água mineral e ítens de higiene pessoal. Os materiais podem ser entregues no Fundo Social ou na Defesa Civil de Santos, Guarujá e São Vicente ; é necessário se informar com as prefeituras locais sobre os horários disponíveis para entrega.

Veja também: O que se sabe sobre a tragédia causada pelas chuvas na Baixada Santista

Na capital, as doações podem ser entregues no depósito do Fundo Social de São Paulo, situado na Avenida Marechal Mário Guedes, 301, no bairro de Jaguaré, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Até o momento, a Defesa Civil do Estado informou 21 óbitos e 28 desaparecidos nos seguintes municípios: Guarujá (17 óbitos e 21 desaparecidos), Santos (3 óbitos e 5 desaparecidos) e São Vicente (1 óbito e 2 desaparecidos). O número atual de desabrigados é de 118 no Guarujá, 3 em São Vicente e 150 em Santos. Quanto aos desalojados computados, são 100 em Santos e 20 em São Vicente.

Leia também: Em estágio de alerta após último temporal, Rio tem previsão de mais chuva

No Diário Oficial do Estado, o Governador João Doria homologou estado de calamidade pública no Guarujá e situação de emergência em Santos e São Vicente. Agora, seguem para a Defesa Civil Nacional para o devido reconhecimento federal.

A previsão para esta quarta-feira (4) é de chuva fraca, mas persistente, alternando com períodos de céu nublado. Apesar de o volume previsto não ser significativo, inferior a 10 mm, a região da Baixada Santista segue em alerta de risco para novos deslizamentos em virtude dos altos acumulados e do encharcamento do solo.

    Veja Também

      Mostrar mais