Cid Gomes
Reprodução
Senador Cid Gomes foi baleado nesta quarta (18)

O líder do motim policial por aumento de salário no Ceará, o ex-deputado federal Cabo Sabino (Avante), afirmou que o senador Cid Gomes (PDT) esqueceu que policiais são treinados para proteger vidas, quando Cid tentou entrar em um batalhão da Polícia Militar (PM), utilizado como concentração da greve, com uma retroescavadeira. O senador levou dois tiros de borracha durante a tentativa, algo que Sabino justifica como uma reação dos policiais à ação de Cid.

Leia também: Cid Gomes é baleado ao tentar invadir batalhão de polícia com trator

"Quando [  Cid Gomes ] chegou no quartel, ele deu 5 minutos para que policiais, esposas e filhos saíssem em paz. Disse que se passasse disso não se responsabilizaria. Depois ele pega esse trator e joga contra eles no quartel", afirmou Sabino ao UOL

O cabo defende que os tiros em direção a Cid foi uma reação, já que policiais são treinados para salvar vidas e no local estavam colegas e familiares dos policiais em greve . "Ele colocou um trator esmagando pessoas. Aquilo não foi um atentado contra aqueles policiais, foi contra todo e qualquer policial, esposas, filhos e qualquer trabalhador".

Leia também: “Cid não corre risco de morte”, diz Ciro Gomes

Os policiais que participam do motim em Sobral estavam pedindo aumento salarial. Desde o início da semana a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Ceará estão em greve. Cid Gomes foi prefeito do  município de 1997 e 2005 e governador do Ceará entre 2007 e 2015. Ele já teve alta da UTI.


    Veja Também

      Mostrar mais