Maior parte das mortes ocorreram por deslizamentos de terra
Telmo Ferreira/Agência O Globo
Maior parte das mortes ocorreram por deslizamentos de terra

Os temporais em Minas Gerais já causaram a morte de 55 pessoas, de acordo com a atualização do boletim da Defesa Civil divulgado na tarde desta quarta-feira (29). Segundo o órgão, 44.929 pessoas estão desalojadas, 8.259 desabrigadas e 65 feridas. As chuvas fazem vítimas em cidades por todo o estado. Regiões Belo Horizonte voltaram a ficar inundadas na terça-feira após um forte temporal na capital mineira, que causou estragos por toda a cidade.

Leia mais: Belo Horizonte: prefeito jogava enquanto cidade afundava

Em meio aos estragos pós-chuva, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) afirmou em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira que "o que aconteceu ontem em Belo Horizonte inundaria Paris, Boston ou Nova York", pediu paciência da população com o poder público e que, mesmo diante dos estragos causados, "vai ter carnaval, sim".

"O que aconteceu ontem em Belo Horizonte inundaria Paris, Boston ou Nova York. Nenhuma cidade do mundo resiste a 183 milímetros de água em três horas", afirmou o prefeito, que ainda disse que mesmo diante dos estragos causados "vai ter carnaval, sim":  "Cai um avião, fecha-se o aerporto. Cai uma chuva, acaba o carnaval. O carnaval não tem dinheiro público. O povo é obrigado só a sofrer? Nós temos que limpar e cuidar desta cidade agora".

O prefeito pediu paciência aos moradores da capital com os órgãos públicos que trabalham para reconstruir a cidade.  "Vamos reconstruir essa cidade. Tenham paciência. Tenham paciência com o Poder Público que estão se esforçando de uma forma que eu não tenho como agradecer".

Você viu?

Bolsonaro vai sobrevoar Belo Horizonte

O presidente Jair Bolsonaro vai viajar para Minas Gerais nesta quinta-feira para sobrevoar as áreas atingidas pelas fortes chuvas no estado. A previsão é que a visita ocorra no período da tarde, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Secretaria Especial de Comunicação (Secom) da Presidência, "mais detalhes serão informados oportunamente".

Leia também: Bolsonaro deve sobrevoar região afetada por chuvas em Minas Gerais nesta quinta

"Nós esperamos agora a sensibilidade, que tenho certeza que virá, do governo federal. Esperamos o presidente da República que, pelo que está sinalizado, deve vir a Belo Horizonte, aí vamos conversar sobre valores. Em uma cidade como Belo Horizonte, não podemos falar em nada menos do que um repasse de 300 ou 400 milhões", disse.

Ainda nesta quarta-feira, o governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, repassou R$ 7,7 milhões de reais para Belo Horizonte, "para execução de ações de Defesa Civil". Os recursos poderão ser utilizados em até 180 dias. O repasse foi autorizado em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU).


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários