Roger Abdelmassih volta à penitenciária após ter prisão domiciliar revogada
Fernando Donasci / Agência O Globo
Roger Abdelmassih volta à penitenciária após ter prisão domiciliar revogada

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos por estuproteve sua prisão domiciliar revogada após uma perícia apontar que, apesar de ter uma doença cardíaca, ele pode ser tratado na prisão. Ele retornou à Penitenciária de Tremembé após três anos cumprindo sua pena em casa.

A decisão foi tomada pela juíza Andréa Barreira Brandão, da 3ª Vara de Execuções Criminais da Comarca de São Paulo. Roger Abdelmassih foi para a prisão domiciliar em 2017 após um
laudo atestar sua doença.

Contudo, um livro, publicado pelo ex-detento Acir Filló, citava uma trama para fraudar resultados clínicos na penitenciária de Tremembé, onde Abdelmassih voltará a cumprir pena.

A fraude era feita para obter na Justiça o direito à prisão domiciliar. Filló afirmou que o médico Carlos Hasegawa, outro delegado em Tremembé, teria administrado remédios para aumentar a pressão arterial de Roger artificialmente.

Leia também: 'Coringa' acusa seguranças de tortura e espancamento em evento de game

Você viu?

Após a publicação, o Ministério Público pediu para que Roger Abdelmassih fosse recolhido ao Hospital Penitenciário , em ambiente controlado, onde ficasse isolado até a realização da perícia médica.

A perícia apontou que, embora Roger tenha de fato uma doença cardíaca, o local onde ele cumpre a pena não deverá piorar essa condição.

Roger Abdelmassih era um médico renomado na área de reprodução assistida mas, a partir de 2008, foi alvo de uma séire de acusações de abuso sexual . Dois anos depois, ele foi condenado a 278 anos de prisão. Em razão da prescrição de alguns crimes, a pena foi reduzida a 181 anos.

Leia também: Racismo: passageira de app diz que motorista tem ‘corzinha complicada’; assista

Roger Abdelmassih , no entanto, só começou a cumprir sua pena em 2014, quando foi localizado em Assunção, no Paraguai.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários