motoristas de ônibus protestam em frente à Prefeitura de São Paulo
Joca Duarte / Agência O Globo
Manifestantes protestaram em frente à Prefeitura de São Paulo tanto na quinta quanto na sexta-feira

Motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo realizaram uma assembleia na tarde desta sexta-feira (6) e decidiram encerrar a greve que paralisou parte do transporte público da cidade nos últimos dois dias. A categoria fez um acordo com a prefeitura.

Leia também: Witzel diz que manifestante é “maconheiro” após ser chamado de fascista

Segundo representantes do sindicato , a Prefeitura teria recuado, pelo menos por enquanto, da decisão de reduzir a frota de veículos e de demitir cobradores. Além disso, os profissionais devem receber a Participação nos Lucros e Rendimentos (PLR) na próxima quarta-feira (11).

O presidente licenciado do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, Valdevan Noventa, anunciou o fim da greve por volta das 15h30 aos manifestantes que se reuniam no Viaduto do Chá, no centro da cidade. “Para esse momento está suspenso o nosso protesto, pois fomos contemplados com o que o trabalhador exigia e precisava, essa resposta à altura”, disse. 

Leia também: CET interdita 2 túneis em São Paulo na noite desta sexta-feira; confira

Os motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo realizaram na quinta-feira (5) uma grande paralisação que  bloqueou 23 dos 31 terminais de ônibus da capital paulista, além das faixas exclusivas de grandes avenidas. Na sexta-feira, a paralisação continuou, ainda que com impacto menor, uma vez que respeitaram a decisão judicial de manter 70% da frota circulando nos horários de pico.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários