Tamanho do texto

Troca de xingamentos foi feita em solenidade na manhã desta sexta. Após chamar manifestante de maconheiro, governador foi aplaudido pela platéia

Homem careca de terno sorrindo para câmera arrow-options
Marcelo Camargo/ABr
Wilson Witzel comemorou o fato de 37 vidas terem sido salvas na operação

 Durante a solenidade de inauguração do Laranjeiras Presente na manhã desta sexta-feira (6), o governador Wilson Witzel se irritou com a manifestação de um homem em meio à multidão que o chamou de fascista .

“Olha o maconheiro aí falando! Vocês não vão mais ter lugar aqui, não. Aqui vocês não vão mais fumar. Seus maconheiros! Acabou esta brincadeira. Agora vocês vão ter que fumar em outro lugar, não aqui!”, bradou o governador, sendo aplaudido pelos convidados.

Witzel afirmou que quer que usuários de drogas como maconha e cocaína identificados pela polícia sejam condenados a catar lixo na praia. A sugestão foi feita por ele em entrevista à atriz Antonia Fontenelle em 5 de agosto. As declarações surgem após Witzel ter dito que conduziria imediatamente para a delegacia " quem fuma maconha na praia ou usa qualquer entorpecente " na última semana. Ele lembrou o artigo 28 da Lei Federal 11.343 para justificar a medida.

Leia também: Governador do Rio, Wilson Witzel diz que quer suceder Bolsonaro na presidência

O texto prevê que quem adquirir, guardar ou transportar substância entorpecentes para consumo pessoal fica a sujeito a penas de advertência, medida educativa de comparecimento a programa ou curso e prestação de serviços à comunidade. A norma não estabelece penas de prisão (ou privação de liberdade) nesses casos.

“Nós estamos trabalhando junto aos juízes para que essa prestação de serviço à comunidade seja catar lixo na areia da praia. Então, será uma atividade muito importante ter lá um apenado que é usuário de substância entorpecente”.