Tamanho do texto

Além de policiais, escrivão e perito criminal também estavam envolvidos nas denúncias, que iam de furtos de gado até abusos sexuais dentro dos presídios

Presos arrow-options
Divulgação
Denúncias contra os agentes públicos foram divulgadas no Diário Oficial do Ceará

Na edição da última quarta-feira (28) do Diário Oficial do estado, o Governo do Ceará confirmou a demissão de agente penitenciários, policiais e um perito criminal. Todos estão envolvidos em uma investigação que descobriu uma série de crimes cometidos por eles, que iam desde a extorsão de presos até casos de relações sexuais com detentas.

Leia também: Filho de Flordelis comprou arma com traficante, indicam mensagens recuperadas

Segundo informações divulgadas no texto, os policiais do Ceará roubaram dinheiro de detentos, ameaçaram e extorquiram familiares de um preso, que também foi agredido pelos agentes, repassaram informações sigilosas para criminosos, além de transgressões disciplinares, como chantagens e recebimento de propina.

Os episódios retratados nas denúncias ocorreram em diversas cidades do estado, como Maracanaú, Santana do Acaraú e Pacatuba.

Já os agentes penitenciários são acusados de assédio sexual e de manter relações com presidiárias dentro da cadeia . Além disso, também foram encontradas denúncias relacionadas a ausências injustificadas ao serviço.

Por fim, o perito criminal envolvido na lista de demissões teria cometido o crime de importunação sexual na cidade de Brejo Santo. Segundo o texto, quatro mulheres teriam denunciado o homem por atos impróprios durante o expediente.

Leia também: Joice troca farpas com líder do PSL de São Paulo: "Aspone sem inteligência"