Tamanho do texto

Detidos estavam em caminhão-cela a caminho de Marabá

Altamira arrow-options
Divulgação/Susipe-PA
Governo definiu a transferência de 46 presos após rebelião em cadeia de Altamira, no Pará

Quatro presos foram assassinados , dentro de um caminhão-cela da Superintendência do Sistema Penal do Estado do Pará (Susipe), na noite desta terça-feira. Trinta detentos estavam sendo transportados de Altamira para Marabá, depois da rebelião que deixou 58 mortos no Centro de Recuperação Regional, quando em dado momento iniciaram uma brigaque resultou na morte de quatro deles.

Leia também: Número de mortos em massacre em Altamira sobe para 58

Os mortos são Werik de Sousa Lima, José Ítalo Meireles Oliveira, Dhenison de Souza Ferreira e Valdenildo Moreira Mendes. Todos os presos que estavam dentro do caminhão estavam sendo transferidos do Centro de Recuperação de Altamira para outras unidades prisionais depois do massacre que resultou na morte de 58 presos, sendo 16 decapitados.

Na noite desta terça-feira, o corpo de mais um detento foi localizado nos escombros da casa de detenção de Altamira, aumentando para 58 o número de mortos no massacre, que já está sendo rotulado como a Carnificina de Altamira. Os quatro corpos dos presos assassinados no caminhão-cela já estão no prédio do Instituto Médico Legal do município de Marabá .

Leia também: Bolsonaro diz que visitaria Adélio na cadeia: "Se ele quiser abrir o jogo"

A Ordem dos Advogados do Brasil no Pará (OAB-PA) informou que vai pedir explicações à Susipe sobre o episódio ocorrido dentro da unidade móvel prisional, que, a rigor, e por medida de segurança, transporta os presos algemados a grades, para evitar possíveis fugas e acertos de contas entre detentos rivais.