Tamanho do texto

Mais um corpo foi encontrado carbonizado sob escombros do pavilhão incendiado por detentos de facções rivais na manhã da segunda-feira (29)

Mais um corpo foi encontrado carbonizado dentro de presídio em Altamira arrow-options
Reprodução
Rebelião no presídio de Altamira, no Pará, deixou ao menos 58 mortos

O cadáver de mais uma pessoa morta no massacre de Altamira, no Pará, foi encontrado em escombros do Centro de Recuperação Regional da cidade na noite da terça-feira (30). Com isso, segundo o Instituto de Medicina Legal (IML), o número oficial de pessoas mortas na rebelião até o momento é de 58. 

O corpo encontrado estava carbonizado e ainda não foi identificado pela polícia. Até o momento, o balanço de mortos contabilizava 16 pessoas decapitadas e 41 asfixiadas. Por falta de espaço adequado no IML da cidade, os corpos estão armazenados em uma câmara frigorífica.

Leia também: Governo do Pará divulga lista de mortos do massacre em presídio de Altamira

Segundo a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), a rebelião no presídio de Altamira foi iniciada quando presos de um bloco invadiram o anexo do presídio, onde estão custodiados presos de um grupo rival.

A rebelião foi iniciada por volta das 7h da segunda-feira (29) e o nome de alguns dos mortos só foi divulgado na terça (30). Também na terça, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro , determinou o envio de agentes penitenciários para o estado por 30 dias. 

Entre as medidas tomadas pela Susipe para evitar novas ocorrências do tipo, está a transferência de 46 detentos do local para presídios federais.