Tamanho do texto

Zoológico de Pomerode fica no Vale do Itajaí que registrou a temperatura mínima de 6ºC. Primatas são uma das espécies que mais sofre com o frio

zoológico
reprodução/ NSC TV
Zoológico instalou aquecedores nos corredores internos do local para ajudar os bichos a superarem o frio

O frio intenso que atinge o Sul e Sudeste do Brasil tem castigado além dos moradores de rua os animais também. O Zoológico de Pomerode, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, precisou fazer algumas adaptações para deixar os animais quentinhos.

Leia também:  Frio pelo Brasil: SP e Belo Horizonte têm recordes; Sul tem geada e neve

De acordo com a NSC TV, o Zoológico instalou aquecedores nos corredores da parte interna dos locais onde os bichos ficam. “Para garantir um conforto térmico para eles, a gente coloca esses aquecedores. Nessa época do ano, a gente liga todos os dias à noite, principalmente. Fica em média de 30ºC na parte interna”, disse o biólogo Danilo da Costa Silva.

Neste domingo, a máxima no Vale do Itajaí é de 17ºC e a mínima de 6ºC. As temperaturas começam ao aumentar apenas na quinta-feira quando a máxima será de 27ºC.

Além de manter os animais aquecidos, a alimentação dos bichos também foi alterada. “No período do inverno, assim como a gente tem mais vontade de comer, sempre dá aquela fominha maior por causa do frio, pros animais também. Então eles já recebem esses alimentos normalmente, mas no inverno a gente aumenta um pouquinho a quantidade ou oferece mais vezes por semana”, disse a bióloga Tays Daiane Izidoro ao G1.

Leia também:  De R$900 a R$ 12 mil: O 'curioso' caso da gari que virou diretora em dois anos

O Zoológico de Pomerode abriga cerca de 1.011 indivíduos de 242 espécies de várias partes do mundo. Os animais que mais sem sensibilidade ao frio são os primatas.