Tamanho do texto

Larissa de Andrade Cunha, passageira que estava com ele no veículo também vai responder pelo mesmo crime; episódio aconteceu em Brasília

IstoÉ

Vendedora foi arrastada por carro em taguatinga (DF)
Arquivo pessoal
Vendedora foi arrastada por carro em taguatinga (DF)

O empresário Willian Weslei Lelis Vieira, responsável por arrastar com sua Mercedes-Benz por 150 metros a vendedora de balões Marina Izidoro de Morais no dia 15 de junho em Brasília, será indiciado por roubo. Larissa de Andrade Cunha, passageira que estava com ele no veículo também vai responder pelo mesmo crime. Segundo o UOL , o casal pode pegar 13 anos de prisão, caso haja condenação.

Leia também: “Ele vai ter que pagar”, diz vendedora de balões que foi arrastada por carro

Segundo a Polícia Civil, o casal disse em depoimento que parou para comprar os balões para dar aos sobrinhos. O motorista disse que a mulher só tinha R$25 e negociava o valor com a vendedora e acabou arrancando com o carro por conta da pressão dos veículos que estavam atrás e não paravam de buzinar. O empresário disse que não percebeu que arrastava Marina.

A vendedora disse ao UOL que o caso foi uma tentativa de homicídio . “Me arrastaram por mais de 150 metros. Nem pediram desculpa. Como é roubo ? Com certeza eu e meu advogado não aceitaremos esse tipo de coisa”, disse Marina.

Leia também: Motorista de aplicativo morre atingido por bloco de concreto arremessado no Rio

A vendedora ainda disse ao UOL que negociava a venda de três balões por R$ 30, sendo que o valor individual era de R$15. Ela chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada até o Hospital Regional após sofrer escoriações pelo corpo.