Tamanho do texto

Jovem de 21 anos foi violentada sexualmente horas após ser internada na UTI; demitido por justa causa, funcionário se entregou à polícia na terça-feira

Técnico de enfermagem abuso
Reprodução/Polícia Civil de Goiás
Imagens de câmera de segurança da UTI do Hospital Goiânia Leste mostram momento de abuso a paciente

Imagens da câmera de segurança da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Goiânia Leste registraram o momento exato em que um técnico de enfermagem abusou sexualmente de uma jovem de 21 anos. O caso aconteceu durante a madrugada do último dia 17, mas a reprodução das imagens só foi divulgada nesta semana pela Polícia Civil.

De acordo com a delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia, Paula Meotti, as imagens indicam que a vítima tentou impedir o agressor, identificado apenas pelas iniciais I. C. B., de 41 anos de idade. O suspeito se entregou à polícia na noite de terça-feira (28), após ter mandado de prisão expedido pela Comarca de Goiânia.

Leia também: Mulher acorda após 27 anos em coma e chama pelo nome do filho

A vítima da violência sexual deu entrada no Hospital Goiânia Leste após sofrer de crises convulsivas, no próprio dia 17. Ela acabou morrendo no último domingo (26), mas, segundo a unidade médica, sua morte "não possui qualquer relação" com o abuso sofrido.

polícia
Divulgação/Polícia Civil de Goiás
Técnico em enfermagem se entregou à polícia

Em nota, a Polícia Civil de Goiás informou que as investigações "estão avançadas" e destacou que, devido à complexidade do caso, o inquérito corre em sigilo.

O Hospital Goiânia Leste informou, também por meio de nota, que o técnico em enfermagem  foi demitido por justa causa e que está à disposição das autoridades para auxiliar nas investigações. Confira íntegra abaixo:

"No dia 17 de maio de 2019, os responsáveis pela UTI do Hospital Goiânia Leste receberam a denúncia de abuso sexual da paciente de 21 anos por meio de uma das técnicas de enfermagem da equipe. No mesmo momento, a direção tomou as primeiras medidas com o objetivo de proteger a paciente e investigar o ocorrido.

O técnico de enfermagem acusado pela paciente foi imediatamente suspenso e afastado da sua função. Um boletim de ocorrência com a denúncia foi registrado pelos responsáveis da UTI na Delegacia da Mulher, no dia 21/05/2019 e o funcionário foi demitido por justa causa nesse mesmo no dia. Posteriormente, também por iniciativa da empresa de UTI, o vídeo que mostra o suposto assédio do ex-funcionário, consistente num possível toque nas partes íntimas da paciente, também foi entregue à delegada responsável pelo caso. Cada um dos 20 leitos geridos pela UTI possui câmera individualizada, que funciona e grava toda a movimentação da UTI, 24 horas por dia. Ao ex-funcionário foi dada a oportunidade de ver as imagens, o que foi recusado por ele.

Leia também: Jovem de 25 anos passa mal e morre após fazer aplicação de silicone nos glúteos

Além de ter tomado as medidas necessárias sobre a denúncia, coube aos diretores da empresa de UTI comunicar aos pais da paciente sobre o fato e sobre as medidas já tomadas. Esclarece, por fim, que a causa da morte da paciente, em 26/05/2019, não possui qualquer relação com os tristes fatos ocorridos. A empresa está à disposição das autoridades para fornecer qualquer informação adicional que possa ajudar na investigação da denúncia".