Tamanho do texto

Escola localizada no interior paulista ficou destruída após incêndio no último dia 14; jovem queimou as evidências e afirmou que queria chamar a atenção

escola
Reprodução/Facebook
Escola Estadual Professor José Vicente Bertoli foi queimada na madrugada do último dia 14

Um jovem de 20 anos foi preso após confessar ter ateado fogo a uma escola estadual de Pariquera-Açu, em São Paulo, no último dia 14. De acordo com a polícia, o detido é ex-aluno da unidade e relatou que o crime foi motivado pelos constantes casos de bullying que o rapaz sofria na escola.

Leia também: Aluno de 16 anos é morto a tiros dentro de escola na Grande Recife

Por volta da meia-noite, o criminoso entrou na Escola Estadual Professor José Vicente Bertoli, no bairro Angatuba, usando uma touca para cobrir o rosto e levando uma roupa para ser usada depois do crime. Após estourar a grade da cozinha e entrar na escola, o jovem quebrou uma das câmeras de monitoramento e usou um isqueiro para colocar fogo nas salas de aula e, posteriormente, na roupa que usava.

escola
Reprodução/Facebook
Salas, livros e laboratório de informática foram destruídos em incêndio

O incêndio destruiu as salas da instituição de ensino, o laboratório de informática e livros que estavam guardados na unidade. A ação teria sido arquitetada dois dias antes de ser executada e, segundo os policias, o jovem não estudava mais na instituição, mas queria fazer algo que chamasse a atenção.

Leia também: Moradores deitam no chão durante intenso tiroteio em comunidade de Angra (RJ)

O criminoso foi encontrado em casa após a Delegacia Sede da cidade cumprir mandado de busca e apreensão na residência do jovem, nessa quinta-feira (23). O rapaz foi levado à delegacia, onde prestou depoimento e confessou ter incendiado a escola . O jovem deve ficar preso preventivamente, enquanto espera decisão da Justiça.